Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de junho de 2011

A Bíblia das criancinhas

Já contei aqui no blog que Luísa começou a pedir para ir à igreja. Levei um, dois, três domingos, e no quarto, ela ganhou da "tia" da escola dominical esta bíblia infantil mais linda e encantadora que já vi.


De Juliet David, a bíblia conta com desenhos lindos e frases muito curtas, para facilitar o entendimento e também para não sobrecarregar as crianças com tanta informação.
Simplesmente apaixonante!



quarta-feira, 29 de junho de 2011

Um pouco de alguns blogs

Sou uma mãe que trabalha fora, e tenho um chefe meio chucro, que bloqueou o facebook e também o acesso ao meu blog. Do blog eu até entendo, mas do facebook, puta coisa mais tosca nos dias de hoje! Mas enfim, a única coisa que consigo (e faço!) de lá é ler os blogs. Não consigo comentá-los.
E ontem (28) eu estava lendo alguns e comecei a fazer anotações, pra comentar quando chegasse em casa, mas não consegui. Resolvi parar, deixar tudo o que tinha pra fazer em casa e ficar só com a Lulú.
Então só hoje consegui postar (atrasada!).
Na verdade este meu post é mais pra quem não conhece estes blogs, pois pra quem é da blogosfera, eles são famosos!

Potencial gestante, a Luiza escreveu sobre a ameaça que fez à mãe de cortar o pinto do pai, caso eles tentassem transar. Muito bom!! Leiam aqui.
Sabe que eu também tinha uma certa aflição disso, né?!

*

Carol, do Viajando na maternidade  mexeu num assunto que anda me apavorando por aqui também: o TOC! Pois bem, uma coisa que também está me enlouquecendo e me fazendo perder parte do convívio pacífico na minha casa, com filha e marido.
Ando fazendo no mínimo três coisas ao mesmo tempo todo o tempo. Exemplo: enquanto coloco Luísa no banho, guardo as roupas dela e coloco o brócolis para cozinhar. Enquanto janto, deixamos, a roupa de molho na máquina e fervo os bicos dos copos. Enquanto vejo meus e-mails, leio os blogs e assisto TV. E me irrito de ver meu marido parado, todo poderoso, assistindo a droga da merda da p@##@ do jogo do Santos!! E aí, tem remédio pra isso? Help! Leiam mais aqui.

*

Recanto das Mamães Blogueiras – a Genis fala da cobrança que tem em cima da educação do filho JM pelo fato dela ser professora. Eu simplesmente acho que ser mãe é passar a ser cobrada, até por você mesma, sempre, até o fim da sua vida! No fundo acho que isso nos faz crescer, e muito, mas também nos faz enlouquecer de vez em quando, né não? Leiam o que ela diz.

*

E a Roberta do Piscar de Olhos passou lá pelo blog pra contar que o Noah, que estava usando um Crocs, enroscou o pé na escada rolante e por sorte não aconteceu nada com ele, mas ela mostra alguns exemplos de acidentes que aconteceram com crianças em escadas rolantes usando Crocs. Humpf 1000 vezes, Roberta, porque nem eu sabia que não se deve subir (ou descer) escadas rolantes usando Crocs. Aposto que muita gente também não sabe. Muito muito muito útil seu post viu !! E quanto às tic tacs, humpf de novo, ta? Vejam os exemplos lá no blog dela.

Quero dizer que li todos ontem, mas estes 4 aqui me deixaram com vontade mesmo de comentar, pois me identifiquei com eles.
Vou fazer isso de vez em quando, tá?

terça-feira, 28 de junho de 2011

Cantigas de Amor para um Coração Pequeno

Fomos no lançamento do novo cd da Cia Tempo de Brincar.
Mais um trabalho maravilhoso do casal Valter Silva e Elaine Buzato.
*


Mas eu juro que tentei baixar um vídeo de um teaser deles, mas não consegui de maneira alguma. Enfim, vejam aqui uma palhinha do trabalho novo! E quem puder conferir pessoalmente o show deles, tenho certeza que não vai se arrepender. Trabalho de excelente qualidade!


Para saber a programação do Tempo de Brincar, clique aqui.









domingo, 26 de junho de 2011

Pé de guerra com a escola

Para quem me lê sempre sabe que eu vivo em pé de guerra com a escola da Lulú. Pé de guerra de conceitos, de culturas, de opiniões e de diálogos.

Aí me perguntam porque é que eu não tirei minha filha ainda de lá, já que discordo de tantas coisas. Os motivos são vários: porque Luísa adora tudo e todos por lá, porque a escola foi super bem recomendada, porque quando fui visitá-la, me apaixonei.

Mas me decepcionei também.

Então tomei a liberdade de copiar aqui um texto da Tais Vinha, do Ombudsmãe, que achei maravilhoso.

Porque é bem isso: "deveríamos ser mais cúmplices um do outro. Mais abertos para ouvir, para dialogar, para trocar e confiar"; "Sair da defensiva e dialogar".

Vão lá ler, ok?

http://ombudsmae.blogspot.com/2011/06/ate-ha-pouco-tempo-filhos-eram-criados.html

sábado, 25 de junho de 2011

O bolo de limão e o bombeiro

Sábado sem muito pra fazer, então chamei uma sobrinha para vir brincar com a Luísa em casa. Apesar dela ser bem mais velha que a Lulú - 9 anos - as duas se dão super bem. Até o sono bater, é claro!

E então que eu e minha prima decidimos fazer um bolo de limão. Daqueles simples mesmo, de caixinha. 

Há um tempo atrás, fazendo cupcakes em casa, me esqueci de tirar um tupperware cheio de óleo que estava dentro do forno, e aquilo foi um horror! Muita fumaça e um cheiro fortíssimo de óleo queimado, fora o plástico derretendo. Acabei desistindo dos bolinhos.
Só que mesmo a faxineira tendo me garantido que limpou aquele forno duas vezes seguidas muito bem limpado, não tinha feito mais nada nele, até hoje.

Moro num apartamento duplex, a cozinha fica no andar de baixo, e sabe como é cabeça de mãe neurótica, que só pensa porcaria e ainda por cima tá com a consciência pesada! Já me imaginei ouvindo o barulho de forno explodindo, o ap pegando fogo e eu presa aqui no andar de cima com duas crianças, sem ao menos lembrar o número do bombeiro!

Na dúvida, liguei pra ele!!
Para quem não sabe o número, como eu não sabia (193), é muito importante tê-lo ao menos na porta da geladeira. O ideal mesmo é tê-lo na cabeça.


Fui super bem atendida pelo sargento Edgar, que me disse que é natural meu forno exalar cheiro de óleo por algum tempo. Mesmo a faxineira tendo me garantido a boa limpeza, sempre fica um cantinho de gordura nas quinas e até mesmo nos buraquinhos que o forno tem, e até que isso não se queime por completo, o cheiro vai permanecer. Perguntei se havia risco de explosão, e ele me garantiu que não. O que pode acontecer é pegar fogo no óleo que está ali, mas explodir não. Por isso é importante ficar por perto. Caso algo aconteça, você consegue controlar.

E só assim relaxei.

O ap não pegou fogo, mas o bolo queimou.
As crianças preferiram um pão com queijo derretido, o que teria sido muito mais fácil se tivesse optado por ele desde o início.
Mas desse modo, nunca mais esqueço o telefone da emergência.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

E é claro que no final dá tudo certo!
Aliás, no meio já deu.

Entramos na arena do show às 21:30h e resolvi ligar pra minha mãe pra saber como estavam as coisas.
- "bem!"
- "Luísa comeu?"
- "Comeu. Pizza!"

Pronto. Tava feita a festa, e minha tranquilidade reinou por onde eu estava.
Quando cheguei para buscá-la, as duas estavam dormindo na sala, com a TV ligada, do jeitinho que não fazemos aqui em casa.

E quanto ao show:: o 2o. melhor que já fui na vida.

Obrigada Mãe!!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Mamãe vai à festinha!!! Mas com dor no coração:(

Não sei se isso acontece com todo mundo, mas sempre que tenho que sair sozinha, ou seja, sem a companhia da minha filha, me dá um frio na barriga.

Não sei se a culpa é da minha mãe, que não me diz "vá mesmo, filha! não se preocupe que Luísa fica bem aqui comigo!você precisa mesmo sair um pouco sem ela!mesmo porque você quase nunca a deixa sozinha!", ou se é culpa de mãe mesmo, aquela que todas nós estamos carecas de sentir.

O negócio é que hoje tem um show que eu sempre tentei ir, mas pelos mesmos motivos citados acima, nunca fui! Marido animou, e então "vamquivamu", mesmo com esse aperto que me dá.

Pra ajudar, marido fala "amor, vamos levar a Luísa! aaaaaaah, ela gosta tanto das músicas deles! ficamos em camarote e pronto, ela fica segura, e blábláblá...."

NÃO!
Morreu o assunto. Show começa às 10 da noite, maior muvuca, e não...não tenho braços para carregá-la. E mesmo porquê, minha filha sobreviverá muito bem sem ir ao show do Vitor e Léo na festa junina de Votorantim, né? Melhor mesmo ficar na vovó, mesmo ela dizendo que "melhor se programarem com coisas que possam levá-la junto com vocês."

Agora me falem:
Dá pra me animar em sair sozinha e ter uma vida social?
Alguém tem uma babá pra me indicar?

domingo, 19 de junho de 2011

Zé Gotinha me aprontou uma, viu!!
Depois de tanto repetir para a Luísa que o Zé só dava vacina em gotas, eis que chegamos no posto e nos vem a surpresa: Zé Picadinha também estava lá.

Devido ao surto de sarampo no Rio de Janeiro, foi dada uma dose da vacina contra sarampo aqui também.
E eu que me passe por mentirosa, né?

Valeu explicar que mamãe não sabia, e que foi uma surpresa também, mas...
Tudo bem! Ela só chorou quando foi realmente picada, enquanto que outras crianças já estavam chorando ainda na fila.

Dever cumprido, aguardemos agora a segunda dose do Zé.

Será que ele virá acompanhado novamente?
É dia 13 de agosto.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Meu anticoncepcional não me desce mais...

Já viram alguém ter intoxicação do próprio anticoncepcional? Pois bem, esta sou eu.
Sabe quando você abre a bolsa para pegar o comprimidinho e só de olhar aquela cartelinha rosa já sente ânsia? Por conta disso, acabava por não tomá-lo corretamente: tomava dois por dia...pulava três dias...engolia três quando dava (dava pra engolir ok?)... enfim! Estava ficando perigoso demais.
De acordo com minha mais nova e linda gineco - a mesma da Luísa - é relativamente normal, já que estou nessa à muitos anos. Conclusão: 3 meses de descanço de qualquer contraceptivo oral. Ela explicou que não adianta trocar por outra marca, pois todas elas vão diretamente para meu estômago. Optei pelo adesivo, pois nunca usei e quero tentar agora. Além do mais, ela disse que o adesivo age por osmose, o que não causa dor de cabeça nem nada. Vou tentar, depois conto tudo.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Perguntinhas - atualizado

O que você diria de uma mãe que tem o seguinte diálogo com a filha no supermercado:

-"Filha, senta aí, filha! Não levanta mais do carrinho! Se você levantar, nós vamos embora agora! Eu largo tudo aqui e vamos embora agora!"
-"Tá bom, mãe, vamos embora."
-"Senta aí já! Que nós não vamos embora coisíssima nenhuma."

No mínimo louca, né? Você riria dela, não? Eu sim.
Por que será que eu ainda insisto em levar a Luísa ao supermercado e achar que ela vai super se comportar?

****

Eu às vezes ainda entro nas filas preferenciais dos supermercados, mesmo minha filha não sendo mais um bebê ou criança de colo, simplesmente por achar que criança na fila enche o saco sim, e tem que ir embora logo. Pronto!
Não acho que estou errada. E vocês?

Zé Gotinha

Dia 18 de junho é dia de levar a criançada até 5 anos para tomar a primeira dose da vacina contra a paralisia infantil. Atitude simples e inteligente.

domingo, 12 de junho de 2011

A "igueza"

Acho que tudo começou no final do ano passado.
Época de Natal, Luísa e eu fomos passear no centro da cidade, onde todo o comércio funcionava e haviam algumas programações especiais. Paramos em frente a catedral para ouvir um coral que apresentava no interior da igreja um repertório só com músicas em latim. As imagens deste coral refletiam-se nas paredes do lado de fora da igreja. Luísa se apaixonou, e quem disse que eu conseguia sair dali.

Desde então ela associa igreja à música bonita.
E aí que domingo passado levei ela na igreja, após ter passado a semana toda pedindo. Na verdade, não fui eu que levei. Foi minha tia. Achei que seria legal mais esta independência, e também aproveitei para colocar umas coisas em ordem aqui em casa.
Luísa adorou. Chegou eufórica, com sua "BÍBLIA" pendurada no bracinho, feito bolsa e contando tudo! Que na "IGUEZA" tem tias, tem atividades, tem brinquedos ("um elefante de binquedo todo amassado!").
Hoje, um domingo depois, maior frio, e ela levantou pedindo pra ir à igreja de novo. E lá está ela novamente, com minha tia.
Sei que exemplos vêm de casa, e eu e meu marido não costumamos ir à igreja.
Acreditamos sim em Deus, mas preferimos fazer nossos pedidos e agradecimentos aqui em casa ou em qualquer outro lugar.
Mas incentivarei minha filha. Se ela tem alguém pra ir que eu confio, que assim seja feita a sua vontade, né?
Amém.
**************
E costumamos rezar antes de dormir. E hoje é ela quem comanda e eu repito:
"Papai do xéu, muito obigada pelo meu quaito, pelos meus binquedos, pelo meu papá, pela mamãe, pelo papai, obigada pelo meu tio, pela minha vó, pelo meu vô, pelos meus amigos, obiada pela minha icola, pelas minhas tias...." e assim vai, só agradecendo.
AAaawwwww que linda!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Faz um pedido?

Após um dia completo, com bastante trabalho e ansiedade devido ao parto da minha prima, marcado pra hoje, maridóvsko me chama pra comer uma pizza. E lá fomos nós.

Não vou fazer assunto principal deste post o fato de Luísa dar um pouquinho de canseira quando saímos pra comer fora de casa. Enfim....

Pra começar chegamos na pizzaria e ela diz:
-"Eu quelo cerveza!"
-"Que cerveja, filha! Cerveja é bebida de gente grande."
-"Não é, eu quelo cerveza pêta!"
Acho que minha mãe é a culpada disso tudo.

-"Mãe, vamfazê tintim? Pai, vamfazê tintim?"
O tintim foi de H2O ok?
Lucas diz:
-"Filha, peraí. Então faz um pedido."
-"Tá bom. Pai, por favor, vamfazê tintim?"
*******

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Da culpa de novo

É incrivelmente desaconselhável chegar em casa e se encher de coisas pra fazer enquanto sua filha brinca sozinha, te chama mil vezes e você não consegue atendê-la de imediato:
-"Mãããããe, vem bincá cumigu!"

-"Já vou, Lú!! Mamãe tá terminando seu papá!!"
-"Filha, vamos comer primeiro, depois a gente brinca!!"
-"Agora vamos tomar banho, depois a gente sobe assistir o filme da "Alice"!!"
-"...depois que você arrumar seu quarto!!"
-"...depois que eu tomar banho!!"

E aí ela dorme e você percebe que ela só implorou por você, e nada!! Que merda, hein?

E com essa semana cheia de coisinhas bestas pra fazer em casa, não dei muita atenção à Luísa. Me irritei à beça porque a falta dessa atenção resultou numa teimosia sem tamanho, e acabamos todos estressados, um olhando torto pro outro (eu mais ainda...).

Só aí que lembro que tem coisas que definitivamente não valem a pena.
Esses dias ouvi de uma tia minha, que está prestes a se tornar avó (é a-ma-nhãããã!!!!) que ela se arrepende de não ter curtido tanto as filhas na infância, por ficar se preocupando em ter a casa arrumada. Não quero ter essa sensação. Não, não, mil vezes não!!

E aí que não vejo a hora que chegue amanhã, pra gente acordar juntinhas (ela vai pra nossa cama por volta das 4 da manhã) e ficar assim, ó:

video

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Com esse aí não

Eu e meu marido estamos juntos há 12 anos.
Ele e minha mãe estão juntos há aproximadamente 4 anos só.
Como assim?
Pois bem.
Simplesmente porque ele não era o marido que ela sonhava pra mim.
E aos trancos, barrancos, desabamentos e temporais que enfrentamos por anos, chegamos aqui. Na paz que reina lá em casa com relação ao nosso relacionamento.

Mas várias vezes me peguei pensando em como será com Luísa. Como será se ela se apaixonar por uma pessoa que eu não ache legal pra ela?

E lendo esse texto da Danuza Leão para a Revista Cláudia, me achei!
"Porque experiências não se transmitem e que qualquer casamento, com qualquer homem, pode dar certo ou errado".

Nada demais, gente! Só me identifiquei muito com o texto!


Dois selinhos

Nossa, e que tempão fazia que não recebia um selinho.
Estes vieram da Bia, do Vida da Mami.
Jornalista e mãe maravilhosa, esposa de um amigo muito querido, e portanto muito especial pra mim também. Beijos, Bia! Não consigo comentar no seu blog, não sei porquê.



Vou às regras:

Linkar quem te passou o selo, indicar seis blogs para recebê-lo, exibir o selo no blog, avisar as presenteadas e responder as seguintes perguntas...


1 - O que marcou sua infância e te deixa saudade?
Muitas brincadeiras com as amigas e viagens especiais e felizes com meus pais.
2- O que mais te apaixona no seu filho?
Ah, é tudo, né? Mas o que mais me apaixona? O abraço gostoso num pedido de desculpas. Me derrete.

3- Qual foi o momento mais difícil nos primeiros dias como mãe?
O fato do marido ter viajado por uma semana. Apesar de ter ficado muito bem amparada por minha mãe, a ausência dele foi bem sentida.

4 - E o momento mais feliz e emocionante após o nascimento do baby?
Nossa, são muitos também, e é difícil citar o mais feliz e mais emocionante. Mas o fato da minha filha ter nascido prematura e ter se desenvolvido perfeitamente bem.

5 - Qual era a segunda opção de nome para o baby?
Olívia ou Joana.

6 - Pretende ser mãe novamente? Se sim, quando? Se não, por quê?
Não sei...sinceramente não sei....tenho muitas saudades da Luísa pequenininha, e quando vejo um bebezinho me derreto. Mas não sei....acho que se vier será lindo.

A indicação de 6 blogs para receber o selinho eu não vou fazer. Adoro muitos blogs e quero indicar todos da minha lista. Pode ser?

E mais este selinho:



Preciso falar 7 coisas aleatórias sobre mim! Vamos lá:

1- ganhei uma câmera digital nova e estou feliz da vida!
2- aliás, ando feliz da vida com minha vidinha dentro de casa.
3- não consegui até agora cumprir minha lista de promessas para 2011.
4- tenho acordado todos os dias com muito sono.
5- tomei sibutramina para emagrecer, mas essa coisa não me fez nem cócegas. Parei já.
6- tenho um novo melhor amigo. Ele trabalha comigo e é a pessoa mais querida pra mim ultimamente.
7- aliás, ando com muitas saudades das minhas melhores amigas.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A palavra é dela

Antes de postar sobre o pico hormonal que Luísa teve por esses dias, encaminhei o que havia escrito à doutora, pra que ela pudesse ler, opinar, corrigir ou dar palpite.
Eis aqui o e-mail que ela me mandou, em resposta ao meu post de ontem:

"Oi Fernanda, está muito bom seu texto. São xeratohormonios, mas você pode ser mais didática usando o termo hormônios esteroides.
Eu li e vi que você confessa (corajosamente) que às vezes, por falta de tempo, apela para o tang. Mas pense: para manter o blog você leva mais tempo que para fazer um suco natural!!!!
O que hoje, nós médicos, procuramos desenvolver nas jovens mães é a priorização da criaçao dos filhos. O bem estar da criança tem que vir em primeiro lugar e a alimentação saudável faz parte desta priorização. Comprar verduras mais orgânicas, lavá-las de uma vez e deixar na geladeira pronta para uso, frutas já lavadas só pra picar na hora da pressa, legumes no vapor pré cozidos para facilitar, substituir um arroz branco por integral pelo menos 2 vezes na semana, comprar alimentos em plásticos em menor quantidade e com procendência mais perto de casa. Por exemplo: água mineral da Serra do Japi em vez de água de Santa Barbara, à 200km daqui. Já ajuda. São coisas simples que nos tiram 2hs por semana e vão refletir em saúde para nossos maiores tesouros!
Continue com esta colaboração linda que você faz aos pais e filhos com o blog, mas sente para digitar depois de espremer 2 laranjas para a Lu.
bjs."
Dra. Enicler Sasdelli

sábado, 4 de junho de 2011

Mocinha nem pensar mesmo!!

Não serei muito técnica em falar sobre o PICO HORMONAL que Luísa teve. Acho mais "materno" falar do jeito mais simples possível - apesar de achar que a coisa é um pouco mais complicada. Ou não.
Nos exames de sangue feitos para medir os níveis dos hormônios luteinizante, folículo estimulante e estradiol, o estradiol estava aumentado, mas como os outros dois não o acompanharam, significou somente um pico hormonal.  Nada sério definitivamente. Luísa não está entrando na puberdade nem de longe, e nem vai tomar algum tipo de remédio para isso.
Os ultrassons que foram feitos deram todos normais. Estes exames serviram para detectar se houve alguma difunção supra renal. Se houvesse, isso sim poderia trazer vários distúrbios hormonais.
E o raio x das mãos, que serve para saber a idade óssea da pessoa, também deu normal. Lulú tem 3 anos, 5 meses e 12 dias, e o resultado foi aproximadamente 3 anos, 6 meses e 12 dias. Louco isso, né?
Vou lá não fazer o meu! Vai que dá uma idade superior a que tenho!
Portanto, Luísa está com seu desenvolvimento normal, e fim de papo. Daqui um ano repetiremos os exames, só para controle mesmo. O episódio foi mesmo só para poder dizer que minha filha fez sua estréia num ginecologista aos 3 anos e 5 meses.

Mas tudo isso é devido à alimentação. 
Estudos estão sendo feitos sobre a alimentação das crianças, e na minha opinião, o negócio é muito sério e complicado mesmo. Vou falar em relação às crianças ok?
A explicação da gineco:
- CARNE -
Os criadouros de gado e de frango dão hormônios para que os animaizinhos cresçam logo para atender à demanda. Luísa ama carne de qualquer espécie. E para onde vão esses hormônios? Para o organismo dela.
Os peixinhos são alimentados com rações com altas concentrações de hormônios, para que cresçam logo e sejam vendidos mais rapidamente. Luísa só come peixe na escola, porque aqui em casa, além de não gostar, eu também não faço força de aprender a fazer. Mas, enfim, para onde vão esses hormônios? Pro corpinho dela.
Crianças devem comer carne no máximo 3 vezes por semana, e as porções devem ser do tamanho da palma da mão delas. Não da mão das mães delas! Aliás, lá em casa, se deixar, Luísa come umas 3 mãos inteiras de uma vez!
- PLÁSTICOS -
Já sabemos que existe uma campanha forte nos Estados Unidos para acabar com os plásticos, embalagens plásticas e etc. Por causa do Bisfenol e do (nome do hormônio).
Quando aquecemos o leite das crianças no microondas, direto na mamadeira de plástico, ou, como no meu caso, no copo de plástico, estamos liberando estes hormônios. Pra onde eles vão?
Mas até aí tudo bem, é fácil. Basta jogar fora todos os potes e copos de plástico que temos em casa e trocar tudo por vidro. Mas o que fazemos com garrafinhas de água, que no transporte, são aquecidas pelo próprio sol? E os refrigerantes, que também são aquecidos naturalmente no transporte? Sim, Luísa toma refrigerantes. Aprendeu lá na Bahia, lembram? Após uma baita virose. Toma nos fins de semana, ou quando vai na casa da avó.
Como consolo, fui informada que não é a Fernanda que está fazendo tudo errado com a Luísa. É o mundo mesmo. São as facilidades que temos hoje.
Mas o que mais a médica frisou foi o fato de muitos pais deixarem que seus filhos ainda pequenos tomem decisões por si só, como escolher suas próprias roupas, os programas de TV, a comida do dia...dominarem a casa, tão mintendendo?
Falou sobre não incentivar a adultização das crianças antes do tempo. Isso, consequentemente e psicologicamente, causa uma antecipação de todo o desenvolvimento infantil.
Um exemplo, que me deixou arrepiada: a doutora contou que dia desses me aparece uma mãe, com a filha de 8 anos no consultório. A menina usava um sutiã, e apresentava dois seios bem desenvolvidos, coisa que nem a médica tinha visto antes. Percebendo que a mãe não havia tocado no assunto dos seios da menina, ela perguntou: "mas e essas mamas? Ela está na puberdade já, não?"
E a mãe disse  que não, que aquilo tratava-se de um sutiã com silicone, que a menina estava doente por ele, e que ela havia pago mais de 100 reais naquilo.
Agora me digam, vocês compraríam um sutíã desses, e mesmo se comprassem, deixaríam que sua filha de 8 anos saísse na rua com ele? Que vergonha! Que horror! Não admitiria nunca isso. Imaginem todo mundo olhando pros peitos da sua filha? Aff...
Uma coisa dessas realmente leva uma criança a ter uma puberdade precoce, e consequentemente uma gravidez precoce.
Disse também que hoje a média para que uma "mulher" comece a tomar anticoncepcional é 12 anos. 12 anos! Com essa demanda, é claro que os médicos devem receitar anticoncepcionais, mas as DST aumentaram 51% em crianças e adolescentes de 12 a 16 anos.
Agora, voltando pro meu lado aqui, é difícil uma mãe trabalhar fora e ainda ter tempo pra fazer sucos naturais todos os dias. Sinceramente - ou vergonhosamente - apelo pro Tang.
Procuro fazer tudo da maneira mais saudável possível: nuggets só assado e nunca frito, carnes e frango grelhados. E aproveito bem o fato da Luísa amar couve flor e brócolis cozidos só com sal (coisinha mais sem graça, né), vagem temperadinha com cebola, azeite e sal, tomate, alface...frutas em geral.
E quanto ao salto da Barbie que ela ama tanto - e que graças!! já não serve mais - à maquiagem que ela adora, às dúzias de bolsas  que ela tem, deixamos claro que tudo se trata de brincadeira. Nada é necessário agora. Claro que às vezes não tem jeito não deixá-la ir até o mercado com o maldito bendito salto. Claro que às vezes passamos um batozinho pra sair de casa. Mas nada é compromisso. Nada é obrigatório.
Quero fazer da minha filha, criança, pelo tempo certo.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Ansiedades...

Uma das minhas maiores ansiedades na gravidez era por querer saber com quem minha filha se pareceria. Porque quando você tem um marido básico, fica mais fácil tentar adivinhar, brincar e se deliciar com as possibilidades. Misturar cabelo de um com olhos e boca do outro, nariz da avó, joelhos do avô.
Mas meu marido não é básico.
Lucas é negro.
Negro mesmo.
Não moreninho ou mulatinho.
Leite com pouco café.
Lucas é negro.
Negão.

E aí que eu tentava....
...juro mesmo, ah como tentava!! e não conseguia!!...
...ver a carinha da Luísa.
Pensava que ela teria muito mais chances de ser negra de cabelos mais ou menos lisos. Pensava que ela poderia ser bem negrinha mesmo com os cabelos bem ruinzinhos mesmo.
Mas nada, nadinha mesmo de poder formar uma imagem dela na minha cabeça.

Luísa nasceu branquela, cabelos bem macios e ralinhos.
Mas ela muda! Era o que eu mais ouvia. Veja se o reguinho dela é escuro! Veja a ponta dos dedos!
O povo desacreditava que ela pudesse ser tão branca daquele jeito pra sempre.
Outros brincavam - e toda brincadeira, e principalmente aquelas, tinham um fundo de verdade!! -  dizendo pro Lucas que se ela não tivesse a carinha tão parecida com a dele, daria até pra desconfiar. Pela brancura toda!
Luísa permanece até hoje branquela e de cabelos cacheadinhos.



Mas onde quero chegar com esse papo todo é na delícia que é essa ansiedade toda da gravidez, né?
Li um texto de autor desconhecido, que diz tanto desse momento. Tantas da sensações de estar grávida, ditas de maneiras tão simples e real.
Quero dividir aqui.

"Eu vou sentir falta, de quando nós dois éramos apenas um, de ser elogiada todo dia, de sentir minha barriga mexer, de ganhar comida de presente, de tomar dois sorvetes sem culpa, de quando minha barriga não chamar mais atenção, de ser bajulada o tempo tod...o, de esperar ansiosa pelos ultrassons, de ser chamada de barriguda e ficar feliz, de ler mil artigos sobre o mesmo assunto: a gravidez, de ficar curiosa imaginando como será seu rostinho e com quem será parecido, de desdobrar suas roupinhas e guardar todas de novo, de fazer xixi a cada hora, inclusive de madrugada, de me sentir cansada, com dor nas costas, de me pesar e ficar feliz com cada quilinho a mais, vou sentir falta de tudo isso e muito mais.   Mas essa falta será compensada, pois você estará aqui comigo, nos meus braços alegrando ainda mais os meus dias. Não existe cintura fina e barriga reta mais bonita do que as curvas que você me dá. Não existem elogios vazios, vindo de desconhecidos na rua, que valha mais do que o amor que me aquece a cada pequeno movimento seu dentro de mim. Não existem roupas da moda, maquiagem e acessórios que me deixe mais atraente do que a beleza que a sua presença me dá. Sua existência ilumina a minha alma, dá vida a minha vida. Não existem noites badaladas mais satisfatórias do que passar horas a fio no silencio e o calor da minha cama imaginando seu sorriso. Não há espelho que reflita minha imagem tão perfeitamente como a imagem disforme do ultrassom me mostrando você. Não foram criadas bebidas alcoólicas, drogas ou vícios que me deixe mais alegre do que sentir a sua reação positiva quando deixo os raios do sol alcançar o meu ventre.   Não existe amizade mais profunda e mais sincera do que o sentimento que flui de mim para você e de você para mim. Não há saúde fraca quando você está saudável. Não existe cansaço quando você está forte. Não existe feiúra quando você é o fruto do meu ventre, o resultado do amor puro e genuíno de duas pessoas. Não há tristeza quando você me consola. Não há maldade enquanto você cresce tão inocente. Não existe dor quando estou prestes a encontrar você, a pessoa mais importante da minha vida. Pessoa que justifica a minha existência, amo você além do amor, estamos te esperando!"