Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

"Mãe, como o bebê nasce?"

Uma vez eu já havia explicado à Luísa que alguns bebês nascem pela barriga e outros, pela "piriquita" da mãe. A reação na hora foi de espanto, mas depois ela tratou logo de ir contando pro Vovô Preto, pai do meu marido, que ela tinha nascido pela minha "piriquita". Pois bem, esse assunto foi esquecido por ela.
Até ontem.

- "Mãe, como o bebê nasce?"
- " Ah filha! O bebê nasce assim: ele começa a querer sair e a se mexer muito dentro da barriga da mãe. Então ela começa a sentir um pouco de dor e vai para o hospital. Então o médico dá uma injeção nela, chamada anestesia, que é pra ele poder cortar a barriga dela e tirar o bebê de lá de dentro, sem que ela sinta dor. E tem o outro jeito, que foi o que você nasceu: pela "piriquita" da mãe".

Ela ficou INCOMFORMADA! Disse que NÃO queria ter ficado na minha "piriquita" e sim na minha BARRIGA.

Vou eu explicar que ela ESTAVA na minha barriga, e não na minha piriquita, e que ela só saiu por ali porque  encontrou o buraquinho que já estava lá, assim o médico não precisou cortar a mamãe, e blábláblá...

Acho que ela ainda continua não gostando muito da ideia, mas pelo menos esqueceu o assunto mais uma vez.
Vamos ver a próxima vez!


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Meu novo e-mail, aprovado por Lulú

Aaaaaaamo as conclusões infantis.

Vejam esta.
Não sou casada "no papel", porém Luísa costuma dizer que meu nome é Fernanda Keli Piovezani "Lucas". Lucas é o sobrenome do meu marido.
Com isso, chegou à conclusão de que meu e-mail deve ser fernandakelipiovezani arrôba yahooba.com.br/lucas

Adorei o /lucas!
Adorei o yahooba, que rima com arrôba!

Bem! Escrevam-me!




terça-feira, 20 de novembro de 2012

O maior susto do mundo e a mãe pelada

Agradeço à Deus por minha filha ter caído da escada do nosso apartamento, com um copo de vidro numa mão, um prato de plástico na outra, e um vestido relativamente longo e ótimo para se tropeçar na barra, e ainda assim, não ter acontecido nada com ela, além de ter tomado e nos dado um baita susto.

Este episódio levou exatos três anos e meio para acontecer aqui em casa.
Até ontem, Luísa nunca havia ao menos tropeçado na escada do nosso apartamento. São dezesseis degraus até chegarmos ao andar de cima, onde fica a sala de TV e o terraço, e desde pequenininha, Luísa subia "engatinhando" e descia "de bumbum", nunca tendo sequer nos dado qualquer tipo de dor de cabeça. Esses dias mesmo estava pensando nisso. "Que maravilha! Luísa nunca caiu dessa escada!"
Até ontem.

Eu estava tomando banho, e Lucas e ela estavam lá em cima, comendo e vendo TV.

De repente, ouço um estrondo.
Parecia uma janela se quebrando, sabe? Muito forte mesmo. Além do mais, os barulhos do copo se quebrando, do prato de plástico voando escada abaixo, da minha filha caindo, do meu marido "pulando" os degraus loucamente para alcançar Luísa, e logo em seguida o grito e o choro enlouquecedor, me cegaram.

Voei do banheiro, sei lá como! Quando dei por mim, já estava no meio da escada, pelada, acudindo Luísa, tentando ver sangue, corte, braço pendurado........meu pai! Que susto!
Felizmente, não aconteceu nada. Só um roxinho em cada braço.

Depois de amenizado o susto, fiquei pensando no fato de ter saído pelada do banheiro. Se estivesse com visitas, acho que minha reação seria a mesma, porque é um instinto tão louco! Ficamos tão cegas diante de uma situação dessas, que com certeza, só me daria conta de estar sem roupas quando, sei lá...meu marido gritasse comigo.

Enfim, obrigada Deus, pelos ossinhos fortes da minha filha.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Quase que ela já sabe escrever....

Nas reuniões que participo na escola da Luísa, a professora sempre nos alerta sobre a possibilidade das crianças começarem a tentar escrever. Não podemos corrigir, principalmente nesta fase onde elas não tem  obrigação nenhuma de saber escrever. O único objetivo é brincar e se divertir. Elas imitam as professoras, e muitas vezes acabam decorando as palavrinhas diárias da lousa e os nomes dos amigos.

Luísa tá na fase do "ouvir o som".
Ela me pede para falar as sílabas bem devagar, assim ela consegue entender os sons e reproduzir as palavras no papel.

Nesta foto, Luísa escreveu as palavras LIVRO E UVA sozinha.
A palavra BONEKA eu fui dizendo as sílabas. 


Aqui, estávamos no banco e ela me pediu um papel. enquanto eu conversava com a gerente, também ditava as palavras CAVALO e BOLO.

Acredito que minha filha está no caminho super certo.
Brincamos de escrever as palavrinhas sem cobranças.
É por pura brincadeira!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Inspirada por Mariana Zanotto

Caramba, gente. Quem é que leu o post da Mari, do "Pequeno Guia Prático para Mães sem Prática" no "Manhê...abaixa o som!"? Quem não leu, corra e leia. Eu arrepiei. Além de estar super bem escrito, ela escancarou o coração (e aliviou o meu!) e disse tudo. Pelo menos prá mim, que ando numa batalha com meus sentimentos.

"...ser mãe, prá mim, foi um presente de Deus, em muitos pontos. Amadureci, aprendi a ter calma e paciência, aprendi a cuidar de alguém. Aprendi a observar comportamentos e entendo que a vida é sim feita de escolhas e que não podemos ter e nem dar tudo. Aprendi a dividir, a ouvir. Tenho que parar e prestar atenção em tudo a minha volta e vejo que, de verdade, não existe amor maior que o de uma mãe. Não existe. E agradeço todos os dias por ter me tornado uma mãe, que ama enlouquecidamente. Aliás, amor é um sentimento que faz parte de mim. Um dia, ouvi de alguém, isso: "agradeça à Deus por ter te dado a oportunidade de AMAR alguém tão intensamente, pois existem pessoas que nunca saberão o que é isso".
Autor: eu mesma, agora mesmo... 

Mas....
.....mas...como ser mãe envolve uma misturança de sentimentos contraditórios....
.......estou na fase do "saco cheio" e do achar que a maternidade é, além de linda, uma canseira.
Já cheguei a me questionar sobre o tipo de mãe que estou me saindo ultimamente, daquela que "finge" estar adorando a brincadeira e a conversa, mas que no fundo, queria estar é longe dali, num silêncio - ou numa balada - sem fim - e proibida para crianças. Daquela que depois que a criaturinha dorme, respira aliviada e se sente feliz, mas que... tá bom....no fundo ainda sente uma culpa enorme por não ter se dedicado mais e logo, já sente saudade da princesa pentelhinha acordada. Mas que alívio que ela já dormiu! Um turbilhão de sentimentos. Loucura total.

Estou na fase do estar sem assunto no blog, e achar que já falei tudo. Do de receber presentes e propostas de empresas interessadas em publicidade e não pensar em outra coisa a não ser dizer à elas que "pagando bem, que mal tem?" É claro que eu não toparia falar aqui bem de um produto que não me agrada, como uma papinha industrializada (e tem pediatra que ainda recomenda, dá pra acreditar?), um andador super ultra moderno que não prejudica os joelhos e as perninhas, ou sobre um brilhinho labial melequento, mas....pagando bem......HAHAHHHA!! Brincadeirinha!

Estou na fase de me irritar com a demora da Luísa no banheiro: na enrolação no banho e das brincadeiras com a escova de dentes e com os pingos de suco de uva no chão. Aliás, ando irritada demais. Mas também me surpreendo, de vez em quando, "cagando e andando" prás mãozinhas sujas e oleosas nas paredes da sala, pros pézinhos pretos na hora de dormir, pros farelos de pão espalhados pela MINHA cama e para as minhas roupas molhadas na hora de dar-lhe banho e deixar o chuveirinho nas mãos dela. Adoro esse sentimento. Esse de cagar e andar, sabe? Acho que a vida deveria ser levada assim, cagando e andando mais para as neuras que nos fazem perder tempo.

E a preguiça de procurar soluções e tirar dúvidas na blogosfera, no Google? Hein? Alguém aí pode ser mais claro comigo? Alguém pode me mandar um e-mail ou uma mensagem inbox? Ando numa preguiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiça..........Preguiça até de fazer o jantar! É pecado sentir prreguiça de preparar o jantar, gente? Porque se for, que Deus me perdoe e que acelere essa minha fase. Óbvio que não mato ninguém de fome aqui. Óbvio que alimento minha filha o mais correto possível na hora do jantar. Conto com a sorte dela gostar muito de brócolis, couve-flor, vagem, carne grelhada, pão com linguiça, mas confesso que dou pulos de alegria quando ela acaba dormindo antes desse horário. Volto a perguntar: é pecado?

E a falta de "saco" para ir ao médico? Hein? Todo o processo anterior ao de chegar até o doutor me irrita. Me dá "gastura" (estava louca prá escrever essa palavra!) só de pensar em telefonar para o consultório, agendar uma consulta, ter que esperar no mínimo 10 dias, depois chegar o dia da consulta, esperar na sala de espera, passar pelo médico, fazer um monte de exames, marcar retorno, retornar....ai ai! Coisa mais chata. Cansei!

É gente, e exatamente como disse a Mari, acho que a maternidade POR HORA, PRÁ MIM, deixou de ser um grande evento, e passoupara mais uma modalidade da minha vida. Normal, sabe? Sem grandes "causos" prá se contar.
E aí, você vem e me pergunta: "mas e aí? mesmo assim quer ter outro filho?"
E eu respondo SIM, sim, sim, sim, sim....
Vá entender.
Aliás, deixa pra lá! Nem tente entender não!
Acho que ninguém se arrepende de ter tido outro filho e sim, de NÃO ter tido.


Dedico este post à Mariana Zanotto. Obrigada pela inspiração e por ter me ajudado a aliviar a culpa e a enxergar o turbilhão de sentimentos de uma maneira tão normal.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Vídeo bacanérrimo

Quem é que não conhece o Mamatraca né?
Além de excelentes mães e profissionais, agora estão produzindo vídeos conosco!!!
Como amar uma criança:

http://www.mamatraca.com.br/?id=409&como-amar-uma-crianca

Vão lá ver!! Tá lindo o vídeo! Tem muita mãe linda e criança linda por lá.
Obrigada pelo convite Mamas!!!
Adoro participar! E contem comigo sempre!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Hoooooras de sono

Luísa sempre foi uma menina de dormir bem.
Claro que teve suas fases, mudanças de horários, mas voltou a dormir muito.
Há uma semana que ela dorme às seis e meia da tarde e acorda às sete da manhã do dia seguinte.
Minha pergunta: devo acordá-la para a janta? Nunca fui de acordá-la pra comer, mas confesso que estou um pouco preocupada com tanto sono e nada de jantar. E aí?

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Mais uma da série "um sete um"

"Mamãe, se eu fosse você, eu faria um tetê bem quentinho agora e te daria!"

Disse exatamente como está aí, no seu português mais correto.
É ou não é uma "um sete um" deliciosa?

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Novo site

Estou numa correria sem tamanho, mas tive que passar aqui pra contar que o novo site da Luciana Azevedo está lindo. Lalelilolu Studios!
E está rolando um sorteio lá, gente!
Foi a Lu quem fez os desenhos dos meus dois blogs, e admito, com LETRA MAIÚSCULA, que sou "fãzáça" dela! Maravilhosa!
Lu, muito sucesso pra você!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Minha amiga em casa

Me lembro como era gostoso ter uma amiga dormindo em casa.
Demorar pra pegar no sono, ir pra escola juntas no dia seguinte...tudo fora do normal!
Como era bom!!!
Luísa já passou algumas noites fora, na casa da amiguinha. E no final de semana passado foi a vez da amiguinha passar a noite aqui.
Coisa boa trocar de cama, assistir filme juntas, comer pipoca!!!
É como sempre digo: filha, tenha amigos!! Sempre!!


Você descobre que pode pentear as sobrancelhas com a escova de dentes...

E escovar a testa também...