Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

We´re back! Estamos de volta! Com o blog e das férias!

Olá, olá, olááááá, gente!!!! Tudo bem com vocês? Resolvi voltar, após férias deliciosas com a família, adivinhem onde ? Na Bahia, claro! Uns vão dizer "nossa, eles só vão pra Bahia?!", mas outros vão entender que nós amamos a Bahia. Amamos praia, amamos o evento que participamos lá, as amizades que fizemos, a casa onde ficamos, os lugares que frequentamos e não, nós não vamos só pra Bahia, mas é nosso lugar do coração.  E explico porque. Ilhéus foi o primeiro lugar que Luísa visitou, com um ano e nem um mês de vida. Foi lá que uma família linda nos acolheu para hospedagem. Tia Soélia cuidou de Luísa como se fosse neta dela, cozinhando papinhas e dando chazinho quando ela teve sua primeira virose (tia Soélia deu chá, mas a mamãe aqui deu Coca-Cola. Mas esta é uma outra história, provavelmente já contada aqui no blog).

Lú, com um ano e nem um mês de vida, em Ilhéus

Lú e tia Soélia
 Olha só como ela cresceu!


Luísa tem hoje nove anos e exatamente um mês de vida e neste tempo de existência, ela já viajou sete vezes pra lá, casa da tia Soélia e do tio Temy. As seis últimas vezes foram de avião, mas nesta última viagem resolvemos colocá-la na estrada à quatro rodas e foi divertido e fácil.
Pra começar, saímos de Sorocaba no dia 31 de dezembro, após o jantar, antes da meia noite. Estávamos desencanados da ceia, mas não da comida. Da estrada, vimos os fogos da cidade de Indaiatuba e juro que foi bem legal. Dirigimos a noite toda, vimos o sol nascer e o céu ficar lilás. Fomos parando a cada vontade de fazer xixi ou comer e decidimos parar para dormir por volta das sete da noite, numa cidade chamada Posto da Mata. Como era ano novo, não encontramos restaurante aberto, então tivemos que comer pão com presunto e queijo que levamos como recaução no carro, o que fez Luísa ficar p da vida. Mas como o lema da viagem foi "é isso que temos pra agora", ela acabou comendo e dormiu.
Continuamos a viagem no dia seguinte e chegamos em Porto Seguro por volta das duas da tarde. 
Ficamos na casa de um amigo, em Coroa Vermelha. Casa simples, mas com muito amor e gente boa!

Continuo contando amanhã, pois vocês podem imaginar o tanto de coisa que ainda tenho que colocar em ordem por aqui! Beijo beijo!

domingo, 24 de julho de 2016

Estrada do Vinho - São Roque



Hoje decidimos fazer um passeio diferente.
Já tinha ouvido falar da Estrada do Vinho em São Roque, tão pertinho aqui de Sorocaba, mas nunca havíamos ido.

São Roque fica à mais ou menos 40 quilômetros daqui, então, nem precisamos acordar tão cedo. Saímos de casa às onze da manhã e seguimos pela Rodovia Raposo Tavares, até o km 56,5 e entramos na estrada, cujos 10 quilômetros de asfalto abrigam várias vinícolas famosas, restaurantes - em sua maioria Portugueses e Italianos -  adegas e muita diversão para crianças.

Paramos nos três principais pontos da estrada: Vinícola Don Patto, Quinta do Olivardo e Vinícola Góes, e escolhemos a Quinta do Olivardo para o almoço. Ótima escolha, lugar cheio de atrativos para as crianças e ótima comida. Preço: R$ 195,00 o almoço para três.
Compramos vinhos, suco de uva integral, queijo e salame.

No km 9 da estrada fica a Vinícola Góes. Lugar lindo, com um jardim imenso na entrada, orquestra ao vivo e muita, mas muita gente.

Don Patto

Vários barzinhos com música ao vivo e um visual incrível.

Restaurante Quinta do Olivardo

Loja Quinta do Olivardo

Lote de vinhos enterrados - 6 meses aí antes de ser vendido. Excelente!

Pedalinho, tirolesa, playground e muita diversão pras crianças.



Adoramos e recomendamos!






sábado, 23 de julho de 2016

Pai da lulú

E hoje é o dia dele: do pai da Lulú!
Amor de nossas vidas.
Que Deus te abençoe e te guarde do nosso lado, sempre.
Te amamos. 
Feliz aniversário! 

terça-feira, 19 de julho de 2016

Uma palavra, uma música e o CUZIN

A onda dos canais do Youtube tem incentivado Luísa a algumas brincadeiras tipo Silvio Santos, sabe?
Você diz uma palavra e outra pessoa tem que cantar uma música com aquela palavra. Divertido mesmo!

Esses dias estávamos no carro, eu e ela, e aí começamos a brincar:
"- Mãe, uma música com a palavra CÂZAUM!
- Hein, Luísa ? Nossa, o que é isso?
- CÂZAUM, mãe !
- Não tenho a menor ideia, Lú... 
- Is it too late now to say sorry, CÂZAUM.....missing more than just your body....." 

Oh my!!!!
Que sustoooo!!!!

E por falar em CÂZAUM, outro dia estávamos no carro de novo, só que desta vez com uma amiguinha dela. A conversa foi a seguinte:

"- Ô tia, você sabe como é o outro nome do bumbum?
- Huuum, qual é o outro nome do bumbum, fulana?
Luísa interfere:
- É ânis, mãe?
Hahahahahaa.....
- Quê ânis, Luísa, é ânus!! A amiga respondeu.

E eu, querendo ser mais exata:
- Mas, fulana, não é bem o nome do bumbum esse. Esse é o nome daquele buraquinho que sai o cocô, né?
E a doida, 8 anos nas costas, responde:
-É sim, tia, é o CUZIN mesmo!"

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Nós de férias. Ele, não.

Dia de mãe,  Dia de filha. As duas de férias.  Enquanto o pai trabalha por nós.


terça-feira, 28 de junho de 2016

Publicações interrompidas

"Você gosta de cachorro-quente? Então vou te levar pra comer o melhor cachorro-quente do mundo...!"
"Vamos passear com meu cachorro?"


Frases de uma psicopata ditas para minha filha.
E este é um dos motivos pelos quais vou maneirar e filtrar as publicações do blog por um tempo.

Venho recebendo ligações fofoqueiras e ameaçadoras, sendo rastreada no blog e em redes sociais e agora chegamos ao limite. Como o rastreador do blog acusa busca excessiva,  não preciso colocar minha família em risco, certo? Nas redes sociais eu consegui bloquear o acesso de várias pessoas, mas no blog não.
Sinto muito, mas terei que moderar. Beijo à todas.











domingo, 26 de junho de 2016

A sinusite

Crianças de 8 anos ainda nos dão sustos. Parece que desaprendemos os picos da febre, e acabamos por fazer corre-corre na madrugada.
Luísa ontem teve uma febre de quase 40 graus, o que nos levou ao pronto socorro, depois de uma dose boa de dipirona e dois banhos mornos.
Diagnóstico: sinusite.

Há algum tempo atrás, começamos um tratamento homeopático, mas quem disse que a paciência com as bolinhas me ajudou? Claro que não. Suspendi o tratamento, e toda vez que a crise volta a atacar, me arrependo e fico pensando como é que estaríamos se tivesse continuado.

Sinusite é cruel. Meu marido sofre até hoje com ela e parece que nada surte efeito.
O que acontece com Luísa é que me sinto não fazendo nada a favor dela. Só lembro quando o nariz tranca e os seios da face congestionam, a febre ataca.

Bom, pra resumir o saldo da noite: antibiótico, antiinflamatório e poucas horas tranquilas de sono.
Bom, mas o segredo é não desanimar.