Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 26 de junho de 2016

A sinusite

Crianças de 8 anos ainda nos dão sustos. Parece que desaprendemos os picos da febre, e acabamos por fazer corre-corre na madrugada.
Luísa ontem teve uma febre de quase 40 graus, o que nos levou ao pronto socorro, depois de uma dose boa de dipirona e dois banhos mornos.
Diagnóstico: sinusite.

Há algum tempo atrás, começamos um tratamento homeopático, mas quem disse que a paciência com as bolinhas me ajudou? Claro que não. Suspendi o tratamento, e toda vez que a crise volta a atacar, me arrependo e fico pensando como é que estaríamos se tivesse continuado.

Sinusite é cruel. Meu marido sofre até hoje com ela e parece que nada surte efeito.
O que acontece com Luísa é que me sinto não fazendo nada a favor dela. Só lembro quando o nariz tranca e os seios da face congestionam, a febre ataca.

Bom, pra resumir o saldo da noite: antibiótico, antiinflamatório e poucas horas tranquilas de sono.
Bom, mas o segredo é não desanimar.


domingo, 12 de junho de 2016

Sobre o Dia dos Namorados


Dormimos todos juntos, saímos juntos, almoçamos juntos...
Não adianta fantasiar. Meu Dia dos Namorados foi tudo junto. E quer saber? 
Não poderia ter sido diferente.
Te amo, meu amor. Obrigada por nosso maior e melhor presente.

sábado, 4 de junho de 2016

Hoje teve arraiá

Mais um ano de festa junina na escola. Terceiros anos ainda se vestem de caipira e dançam quadrilha.
Tradição que depois desta fase, só voltam a dançar quando adultos, e ainda se divertem.
Minha última quadrilha depois de grande foi em Pilar do Sul, num sítio de uns amigos nossos. Gente simples, gente feliz, fogueira, um frio de lascar e muito, mas muito vinho quente.
A festa de hoje, como em todos os anos, foi feita num espaço de festas, com muitos brinquedos infláveis e barracas. Nada como antigamente, mas ainda assim, de efeito. Luísa ama, e nós nos divertimos: comendo, é claro.


domingo, 15 de maio de 2016

Dia da Família



Não posso dizer que comemoramos o Dia da Família no Sesc, porque até aquela hora da manhã não sabia que hoje era comemorado esse dia, mas que foi legal, foi.

Eu fico pasma de pensar que tem gente que ainda não conhece a estrutura do Sesc de Sorocaba, e a quantidade de atividades interessantes que encontramos lá.

Neste mês de maio está acontecendo o Espaço Kids, um projeto lá no ginásio de esportes, que tem tecidos, bambolês, brinquedos para malabares, equilibrismo, etc...coisa bem gostosa para pais e filhos. Até eu entrei na brincadeira dos elásticos pendurados. Aliás, ótimo exercício de braços, hein?
Marido nem quis arriscar, mas ficou de perto curtindo tudo.

Vale a pena dar uma passadinha lá.
Sesc Sorocaba
Rua Barão de Piratininga, 555
Jardim Faculdade 

quinta-feira, 12 de maio de 2016

E o show da Lari

Larissa Manoela.
Nova ídola da Luísa. Maria Joaquina, da novela Carrossel, ou ainda, Isabela, uma das gêmeas de Cúmplices de um Resgate. Para quem ainda assim não a conhece, aqui vai:

Conhece?


Levei Luísa ao show de Larissa aqui em Sorocaba, num clube grandão, onde eu frequentei muito quando adolescente. Lá vi shows de Legião Urbana, Roupa Nova e há muito tempo atrás, Menudo, e as lembranças são muito boas.
Mas o que quero contar é como me senti em levar minha filha à um show que me lembrou muito minha época. Me lembrou por toda a movimentação: filas enormes para entrar no clube, as meninas todas com faixas na cabeça, roupas parecidas com as da cantora, gritos e aquele mundaréu de mães junto com as pequenas quase adolescentes. Achei o máximo, e realmente me emocionei.

Encontrei algumas mães pesarosas, fazendo caras tortas quando falávamos sobre a situação. Gente! Que alegria poder participar de um momento como este, ao lado da filha. Garanto que muitas ali pensaram e se sentiram como eu, nostálgicas. Isso sim deve prevalecer. Não o fato de enfrentarmos filas em pleno domingo às cinco da tarde, frio e cansaço. Que nada. Valeu cada pedacinho de hora ali. Valeu.




As mãecacas de auditório!



quarta-feira, 11 de maio de 2016

Dia das mães especial?

Ao mesmo tempo que li em algum lugar, pensei na possibilidade de poder passar o dia das mães SOZINHA! Descansando, sem "manhês" e "amoor". Somente eu, euzinha, numa cadeira de praia, sob o sol, tomando uma caipirinha e relaxando....
Não me culpo por pensar ou mesmo querer isso, afinal, que mãe que não precisa e deseja descanso?

Mas a realidade foi outra, lógico. E bem melhor!! Almoço em família. Mãe, pai, vó, vô, tio, tia, marido e filha. Melhor não poderia ter sido. Foi especial! Foi na paz! Foi com a alma tranquila e limpa. Livre de aflições e medos. Foi cheio de fotos e cheio de comida. Filha feliz, minha mãe presente, meu marido leve, sorridente e tranquilão.
Quero mais o que?
Nada!!!
Nadinha mesmo.


sábado, 30 de abril de 2016

Relaxe e peide. Ou peide e relaxe.

Já citei antes em algum lugar desse blog, que aqui na minha casa, todo mundo é peidorreiro, exceto eu. Sou exceção porque os puns que soltam aqui em casa descaradamente são daqueles de arder os ouvidos e o nariz, é claro. Mas sou travada. Sou tímida e recatada e do lar......aaaaaaah, brincadeira!
Sou travada, e não costumo soltar puns na frente do marido. Da filha pode, mas do marido não.

E então que ontem, maridão chegou quietão em casa, meio de mal humor e o clima estava tenso. E a gente tenta fazer de tudo pra relaxar, pra aliviar aquele climão, mas quase nada resolve.
Diante de silêncio e tantos puns que soltam por aqui, resolvi mudar pra relaxar. Ameacei uma, duas vezes e na terceira, PRRRRRUUUUUUUUUMMM!!! Comecei também. Gente, foi tããããtão bom! Foi tãããããão relaxante e desestressante que todo mundo começou a gargalhar e brincar.

Então a dica é:
Peide!
Peide pra relaxar!
Peide pra mudar o clima!
Simplesmente peide!
Saia do armário!
Vamos lá! Experimente!
Obrigada.

Obs.: Para quem me conhece, não vale me encontrar na rua e me julgar de peidorreira, ok?
Afinal de contas, isso você também faz!!