Pesquisar este blog

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Mais de mim - chororô parte II - atualizado

Continuando minhas lamentações, devaneios e surtos, após umalooooooooooooooooonga conversa com meu marido ontem a noite (é só o meu que se finge de porta de vez em quando ou não?), cheguei à conclusão de que são as mudanças de rotina que estão me enlouquecendo.
Luísa, até o ano passado, frequentava a escola em período semi integral, o que me deixava mais livre para cuidar da casa pela manhã, não me preocupar tanto com o almoço, fazer meus cupcakes, ir ao banco... Agora, Luísa chega em casa meio dia e vinte, e ainda não dei conta da casa. E o almoço? Ainda está na metade. E a fome da criança? De leão. O que me desespera. O que me faz dar-lhe duas bananas para que ela possa esperar sem ficar me chamando toda hora, perguntando se está pronto.
Minhas coisas? Tudo pela metade. Todas jogadas "para amanhã". E o que acontece? "A mina aqui pira!"

Sobre a falta de envolvimento
É assim que estou me sentindo: não envolvida com minha filha. Ela quer brincar o dia inteiro, e eu, até brinco, mas com a cabeça nas mil coisas acumuladas que tenho pra fazer. Jogo o jogo das princesas, mas minha cabeça está no projeto de aulas que tenho pra entregar. Assisto Backyardigans (sim, ela ainda gosta deles), mas minha cabeça está no concurso que vou prestar domingo agora. Conto uma história pra ela dormir, mas na verdade, eu é que queria dormir.
A sensação que tenho é que não tenho vontade de fazer nada com ela. Que minhas energias foram sugadas e que a única coisa que gostaria mesmo de fazer, é ficar assim, como estou agora: sozinha, em silêncio.

Sobre o esforço sincero
E hoje, depois da conversa boa e looonga com a porta meu marido, acordei com uma paciência de Jó.
Apesar de estarmos atrasadas para a escola, fiz tudo com muita calma. E não é que deu certo? Não tive o menor problema em colocar o uniforme na Lulú, nem de fazê-la levantar para escovar os dentes. Nada! Absolutamente nada. E ainda assim, só chegamos 5 minutos atrasadas.

Sobre as consequências
Luísa anda agitada e dispersa. Sei que criança brinca 10 minutos com alguma coisa e já cansa, e aí troca de brincadeira. Mas estou achando Luísa demais da conta. Ela pega cinquenta coisas pra fazer ao mesmo tempo,e acaba não fazendo nada. A única coisa que prende realmente sua atenção é a TV. Horrível! Quando estou contando uma história, ela está no mundo da lua, pensando em outra coisa. Aí digo: "posso continuar, filha?" E ela diz: "sim, mamãe!". Sabe...parece que não está interessada!
Anda ansiosa, com coisas que vão acontecer láááááá na frente.
Inclusive, conversando com uma amiga hoje, ela me contou que o filho dela está do mesmo jeito, e que o pediatra deu-lhe um calmantezinho (não sei qual...) e que ele já apresenta melhoras. Seria o caso?

Sobre o marido
Lucas tem uma capacidade incrível de me deixar falando sozinha. Pelo menos é assim que me sinto.
E, pensando bem, é melhor nem falar sobre ele hoje.

Sobre as atitudes
É como eu digo e como eu sei que as coisas funcionam desta forma: muita calma. Muita calma!
Tudo se resolve melhor com calma. Não adianta a mamãe aqui estressar, se irritar, se agitar porque tá com um monte de coisas pendentes e empacadas. O momento é de tentar ter calma e fazer as coisas devagar e do jeito que der. Se Luísa exige minha atenção, por mais que eu ache que ela tem que entender que eu tenho minhas coisas também, o momento é dela. Tenho dito muito "já vou! espera um pouco! daqui a pouco". Aliás, o meu daqui a pouco gera a seguinte pergunta, de Lulú para mim:
-"Mamãe, agora é daqui a pouco?"

#momentodeprêtotal

10 comentários:

  1. Espero que tudo volte ao normal logo, logo..
    Deixo aqui um abraço bem carinhoso pra você, nessa terça-feira...
    Tenha um ótimo dia!

    www.asosmamaenadia.com

    ResponderExcluir
  2. Fê, não sei se lembra de mim. Sou a Nanda, mãe da Giovanna. O meu blog era Giovanna Cresceu, mas agora tenho outra menininha e o blog se chama Gigi e Lili. Aqui estou do mesmo jeito...com um agravante: sou mãe de duas. Alice tem 9 meses e é super agitada. A Gi acaba ouvindo mto "espera" "depois eu vou", etc. E por eu estar mto cansada qdo brinco com ela (depois de ter feito ela esperar mto) tb não me concentro, a cabeça tá nas mil coisas que tenho pra fazer. Viu como todas somos iguais? rs. E tudo pode "piorar". Seja mãe novamente pra ver...kkkkk.
    Que tal colocar a Lulu pra estudar à tarde? A Gi estudou pela manhã por dois anos e eu não conseguia fazer NADA! O tempo voa pela manhã. De tarde passa menos rápido. Eu troquei ela de turno qdo engravidei e estou amando!
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nanda!
      Várias pessoas já me disseram a mesma coisa sobre o período da tarde e que ele realmente passa mais devagar. Na verdade o que preciso mesmo é período semi integral, assim terei tempo de fazer as minhas coisas todas e não bater de frente com minha ansiedade. Tô pensando seriamente nisso. Grande beijo.
      Obs.: e desse jeito você me desanima, viu? Quer dizer que com o segundo filho tudo fica pior? hahahahaaa...nem te conto que meus planos são estes!

      Excluir
  3. Oi Fê, essa mudança de rotina abala mesmo a gente. Leva um tempo pra gente conseguir se organizar novamente.
    O negócio é saber que não vai dar conta de tudo com perfeição e priorizar o que é mais importante ser bem feito.
    Aqui em casa não ter muita pressa ajufda muito. Fazer as coisas na correria gera um estresse que muitas vezes não compensa o tempo ganho. Viu só, por cinco minutos não vale a pena correr e se estressor, ne?
    Espero q você encontre logo o seu caminho na nova rotina.
    AH, tem porta lá em casa também. Kkk
    Beijos
    Chris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Chris! Como é difícil priorizar as coisas hein? E o que mais me mete medo é que são coisas que podem ser deixadas pra depois, mas eu não consigo. E o fato de não conseguir, de ter sempre as coisas martelando na minha cabeça, é que me preocupam muito, porque tenho CERTEZA que posso me arrepender por ter deixado de dar atenção à Luísa por causa de um simples, sei lá, copo pra lavar, entende?
      E quanto aos maridos, eles merecem um post só sobre eles hein? hahaha..sobre esse lado porta que a maioria tem. hahahaa..beijão ..e obrigada por comentar

      Excluir
  4. Eu ia propor o mesmo que a Nanda.. o período da Tarde pode ser muito mais aproveitado.. e ela vai descansar de manha, vc vai poder fazer as coisas com calma, pq a tarde vai ter mais tempo...
    A minha fica integral, mais eu tbm fico integral no trabalhao. e quando chego em casa tem mil e duzentas coisas para fazer.. e acabo ficando no mesmo problema que vc... estressada e sem muito animo!!!
    Mais eu acho que melhora... pelo menos dizem.. !!!
    Sobre o comentário do marido.. eu ri... pq não me senti mais como a unica que as vezes fala para o vento!!! rs
    Bj grande
    Espero que as coisas melhorem logo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Martha do céu, o que fazer com a porta extra lá de casa, hein?? hahahaa...como conseguem ter sangue de barata, não? Mas sabe. Vou te contar uma coisa. Não sei se aí é assim, mas tudo o que eu falo, reclamo, resmungo, se não é correspondido na hora, o resultado vem logo no dia seguinte. Eles escutam sim!! Só não se manifestam. Não sei se isso é bom ou ruim...bom, pensando bem, acho que é bom. Porque se ele correspondesse com o mesmo stress que eu reclamo, acho que viraria uma briga só. E não é isso o que acontece. Definitivamente. Beijo

      Excluir
  5. Oi, Fe!
    O que vc está passando é normal e todas nós passamos também, só que poucas admitem.
    A ideia de coloca-la de tarde na escola ou voltar pro período semi-integral é muito boa.
    Antes de deixar que a culpa lhe consuma, pense o seguinte: você é a melhor mãe que Lulu poderia ter. Ela com certeza sabe que é muito amada. Essa fase de 5 anos é terrível mesmo, eles tem muita energia e muito pouca paciência pra esperar... Pelo menos com o meu é assim.
    O bom é que a outra, a mais nova, é bem mais calma. Por isso, se tem a ideia de ter mais um bebê, não desanime, tá? A gente dá conta! ;)
    Bjk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desanimarei...não desanimarei!! hahahahaaa..beijooo

      Excluir
  6. Eu acho que é algum probleminha específico do Y, sabe? O meu simplesmente não consegue conversar sobre estas coisas. Não entende e ponto. E também não fala. Ouve, ouve , ouve e depois diz que não tem nada a dizer! Irrita! Principalmente depois de ficar horas perguntando o que eu tenho!

    Acho que essa confusão na rotina é algo pela qual todas nós passamos (ou a maioria!). E é duro, viu? Mas respira fundo que encontrará força e jogo de cintura! Ser mãe é brincar de fazer milagres!

    Beijos,

    http://confissoesdarecemcasada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir