Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Aborto espontâneo

Este texto foi copiado do site Bebê.com.

Por que acontece?


A pior notícia para quem está esperando a chegada da cegonha é saber que aquele embrião dentro da barriga não vingou e que, por algum motivo, foi expulso naturalmente pelo corpo. Aproximadamente 33% dos casais não conseguem manter uma gestação até o final. E, para entender por que o aborto espontâneo acontece, quando é possível engravidar novamente e como prevenir para não passar por isso, o Bebe.com.br conversou com a ginecologista e obstetra Daniela Maeyama, do Hospital e Maternidade São Luiz, de São Paulo.

Quais são as causas mais comuns dos abortos espontâneos?
O aborto pode acontecer por diferentes razões, mas as mais comuns são alterações cromossômicas e alterações genéticas que geram embriões malformados. Esses problemas são mais comuns em mulheres mais velhas, mas podem acontecer em qualquer idade.
Além dessas, existem outras causas, como alterações hormonais e doenças autoimunes.

Por que tanto se fala que o primeiro trimestre de gestação é o período mais crítico?
Porque é nos primeiros três meses de gravidez que acontece a maior parte dos abortamentos. O aborto pode ser precoce ou tardio. O precoce acontece até 12 semanas e é mais comum. Funciona como uma seleção natural, pois o corpo trata de rejeitar o embrião que não está bem formado. O aborto tardio pode acontecer entre 12 e 20 semanas de gestação, por algum acidente ou alteração hormonal.

Depois de passar por um aborto, quanto tempo a mulher precisa esperar para tentar engravidar novamente?
Depende. Se ela conseguiu eliminar sozinha, sem passar pela curetagem, é só esperar a menstruação vir normalmente e, no próximo ciclo, já pode tentar engravidar novamente. Agora, se a mulher foi submetida à curetagem ou outro procedimento cirúrgico, indicamos que espere, no mínimo, três meses até o corpo voltar ao normal.

Durante a gestação, todo o sangramento é preocupante?
Até a quinta semana de gestação, pode ocorrer um sangramento devido à implantação embrionária. Ele dura um ou dois dias e é considerado normal. Mas, em caso de qualquer sangramento, avise o seu médico, pois só ele poderá avaliar se existe motivo para preocupação.

Como prevenir para que isso não aconteça?
Não existe prevenção para alterações cromossômicas. No entanto, o que toda a mulher pode e deve fazer são exames de preconcepção para saber se tem alguma alteração genética ou doença autoimune. Além disso, deve tomar ácido fólico três meses antes de engravidar.


Um comentário:

  1. Oi! Chegou a segunda edição da nossa blogagem coletiva "Mamãe tá de olho", será neste domingo (07/04) e o assunto da vez é CONSUMISMO. Conto com a sua participação!
    Conte pra gente o que você pensa sobre o consumismo, você se considera consumista? Como lida com isso? Que coisas você faz questão de comprar pros seus filhos, e a que produtos você diz não, sem piedade? Você acha que as propagandas na televisão influenciam seu filho a querer mais? O que você acha que podemos fazer pra ensinarmos nossos filhos a não serem consumistas?
    Vou esperar sua opinião nesse domingo...Vamos mostrar pra blogosfera que as mães atuais são antenadas sobre os assuntos polêmicos da maternidade! Nós estamos de olho, e você?
    Faça seu post e coloque seu link na lista de links que estará disponível no meu blog, pra que todas as mamães participantes possam ver e comentar.
    Se possível ajude a divulgar!
    Obrigada, querida! Nos encontramos no domingo!
    Tenha um ótimo final de semana!
    Beijos!

    www.asosmamaenadia.com

    ResponderExcluir