Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Ansiedades...

Uma das minhas maiores ansiedades na gravidez era por querer saber com quem minha filha se pareceria. Porque quando você tem um marido básico, fica mais fácil tentar adivinhar, brincar e se deliciar com as possibilidades. Misturar cabelo de um com olhos e boca do outro, nariz da avó, joelhos do avô.
Mas meu marido não é básico.
Lucas é negro.
Negro mesmo.
Não moreninho ou mulatinho.
Leite com pouco café.
Lucas é negro.
Negão.

E aí que eu tentava....
...juro mesmo, ah como tentava!! e não conseguia!!...
...ver a carinha da Luísa.
Pensava que ela teria muito mais chances de ser negra de cabelos mais ou menos lisos. Pensava que ela poderia ser bem negrinha mesmo com os cabelos bem ruinzinhos mesmo.
Mas nada, nadinha mesmo de poder formar uma imagem dela na minha cabeça.

Luísa nasceu branquela, cabelos bem macios e ralinhos.
Mas ela muda! Era o que eu mais ouvia. Veja se o reguinho dela é escuro! Veja a ponta dos dedos!
O povo desacreditava que ela pudesse ser tão branca daquele jeito pra sempre.
Outros brincavam - e toda brincadeira, e principalmente aquelas, tinham um fundo de verdade!! -  dizendo pro Lucas que se ela não tivesse a carinha tão parecida com a dele, daria até pra desconfiar. Pela brancura toda!
Luísa permanece até hoje branquela e de cabelos cacheadinhos.



Mas onde quero chegar com esse papo todo é na delícia que é essa ansiedade toda da gravidez, né?
Li um texto de autor desconhecido, que diz tanto desse momento. Tantas da sensações de estar grávida, ditas de maneiras tão simples e real.
Quero dividir aqui.

"Eu vou sentir falta, de quando nós dois éramos apenas um, de ser elogiada todo dia, de sentir minha barriga mexer, de ganhar comida de presente, de tomar dois sorvetes sem culpa, de quando minha barriga não chamar mais atenção, de ser bajulada o tempo tod...o, de esperar ansiosa pelos ultrassons, de ser chamada de barriguda e ficar feliz, de ler mil artigos sobre o mesmo assunto: a gravidez, de ficar curiosa imaginando como será seu rostinho e com quem será parecido, de desdobrar suas roupinhas e guardar todas de novo, de fazer xixi a cada hora, inclusive de madrugada, de me sentir cansada, com dor nas costas, de me pesar e ficar feliz com cada quilinho a mais, vou sentir falta de tudo isso e muito mais.   Mas essa falta será compensada, pois você estará aqui comigo, nos meus braços alegrando ainda mais os meus dias. Não existe cintura fina e barriga reta mais bonita do que as curvas que você me dá. Não existem elogios vazios, vindo de desconhecidos na rua, que valha mais do que o amor que me aquece a cada pequeno movimento seu dentro de mim. Não existem roupas da moda, maquiagem e acessórios que me deixe mais atraente do que a beleza que a sua presença me dá. Sua existência ilumina a minha alma, dá vida a minha vida. Não existem noites badaladas mais satisfatórias do que passar horas a fio no silencio e o calor da minha cama imaginando seu sorriso. Não há espelho que reflita minha imagem tão perfeitamente como a imagem disforme do ultrassom me mostrando você. Não foram criadas bebidas alcoólicas, drogas ou vícios que me deixe mais alegre do que sentir a sua reação positiva quando deixo os raios do sol alcançar o meu ventre.   Não existe amizade mais profunda e mais sincera do que o sentimento que flui de mim para você e de você para mim. Não há saúde fraca quando você está saudável. Não existe cansaço quando você está forte. Não existe feiúra quando você é o fruto do meu ventre, o resultado do amor puro e genuíno de duas pessoas. Não há tristeza quando você me consola. Não há maldade enquanto você cresce tão inocente. Não existe dor quando estou prestes a encontrar você, a pessoa mais importante da minha vida. Pessoa que justifica a minha existência, amo você além do amor, estamos te esperando!"

3 comentários:

  1. A Lulu é lindona!!! Parabéns!!!
    Tô passando pra contar que, enfim, voltei a blogar e postei umas fotinhos da minha filhota!
    Um abç,
    Maura, mamãe da Sophia

    ResponderExcluir
  2. Fernanda, eu não ficava tão ansiosa, mas curiosa, pois o avô do meu marido era negro, ele tem a pele bem branquinha, a irmã e mulata, eu tenho ascendentes italianos de olhos azuis, a Alice podia vir de qualquer jeito mesmo, bem, ela é branquinha, mas com facilidade pra ficar bronzeada, o olho não se define, está cinza esverdeado faz 9 meses, mas ainda achamos que fica castanho, o cabelo, está encaracolando hihihi a diversão contuinua...
    Sua Lulu é tão linda na mistura de vcs dois, uma fofa.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Lê - Dilemas de uma mãe sem manual!3 de junho de 2011 17:11

    Aqui em casa eu sou morena clara e meu marido é branco (branco mesmo!) e sempre pensamos que íamos ter um filho beeem branquelo. Lucas nasceu moreno! Agora não faço a mínima idéia de como será o bebê que está na minha barriga! Essa é a verdadeira misturinha brasileira, né? Bjo

    ResponderExcluir