Pesquisar este blog

sexta-feira, 30 de março de 2012

Mommy made!

Ideias boas são para serem copiadas, principalmente quando a mãe em questão não tem ideias boas sempre, e acha que a única solução para que a filha tenha aquela cozinha "da hora" é comprá-la, sem choro nem vela.

Então, aproveitando a foto que a Chris Ferreira compartilhou no face dia desses, o DIY do Mamatraca e da Pri, ensinando a fazer um lindo fogão com lata de tinta, e a fase MOMMY MAKES EVERYTHING HERE, aqui está! A nossa nova tralha! Nossa cozinha quase completa!
(porque ainda não terminei...)


O armário, que à princípio seria uma geladeira (por isso que é vermelho!), foi feito com caixa de papelão de ovo de páscoa, que encapei com um papel adesivo, tipo Contact, só que beeeeeeeeeeeem mais barato. Cortei duas das quatro tampas da caixa para servirem de prateleiras.


Para suportar estas prateleiras, colei tampinhas de garrafa (que "catei" na rua, no caminho de volta da academia). As cordinhas puxadoras comprei em uma casa de material de construção, e paguei baratinho pelo metro.


Para a pia, que ainda não está terminada, encapei uma outra caixa de papelão, fiz um buraco em cima para poder encaixar uma baciazinha, que como vocês podem ver, ainda não está lá. A cortina foi feita com chita, que trouxemos de Arraial D´Ajuda (chique pra caramba, né?)

Embaixo da pia, fiz um buraco, para acomodar mais panelinhas, e mais pratinhos, copinhos....onde já se viu uma criança ter taaaaantas coisinhas de cozinha assim!


Ainda temos o microondas, o fogão e um cestinho de lixo para fazer, mas enquanto isso, Luísa já se diverte com a dupla colorida.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Dos xingamentos e da agressividade: falei com a professora.

Há um tempo atrás falei aqui sobre o comportamento e a agressividade da Luísa enquanto brincava com as bonecas e amiguinhos "imaginários reais" da escola, de como ela gritava com eles e do quanto eu estava preocupada com isso.

Ontem falei sobre as amiguinhas da escola, estarem dizendo que Luísa é feia, chata, boba, e tem trança gorda (essa foi a mais engraçada, tadinha!).

Bom, fui lá conversar com a coordenadora, e pedir orientação em como EU deveria agir, o que EU deveria falar nessas horas. E, pessoas, volto a dizer, não estou acostumada com tanta atenção. Gente, que graça de escola, que graça de pessoas. Estou em estado de graça! Primeiro porque eles conhecem muito bem minha filha. Não é aquela coisa de "eu vou ver com a professora e depois eu te falo". Eu nem tinha adiantado nada com a coordenadora, e ela me pareceu bem por dentro do comportamento da Luísa. Uma fofa! Depois, a professora. A Tia Rose, uma outra fofa!

AS EXPLICAÇÕES

Quanto ao fato de Luísa ter sido chamada de "chatabobafeia...", é sempre pelas mesmas amiguinhas. As meninas passam praticamente o dia todo na escola. Juntas! As meninas em questão são líderes! Ou seja, disputa de liderança. Uma quer ser mais que a outra, uma quer mandar mais que a outra.
Medidas a serem tomadas:
Na escola - muita conversa com elas.
Em casa - vou continuar dizendo que quando as amigas disserem coisas que ela não goste, ela deve sair de perto e ir brincar com outras, até que as coisas se acalmem.

Vejam bem: não fui na escola conversar pelo fato das meninas "xingarem" minha filha. Fui lá para pedir ajuda em como lidar com isso em casa. Só isso!

Quanto aos berros e agressividade da Lú aqui em casa, quando brinca de escolinha, este era um assunto que eu temia ter na escola. Tenho um certo "trauma" de conversar sobre coisas mais sérias, pois no colégio anterior, eu sempre ficava com a impressão de estar acusando as tias de tudo. E isso sempre gerou um certo desconforto. Mas enfim, deixei clara minha preocupação e dúvida, já que cada grito que Luísa dava, eu perguntava à ela se a tia fulana de tal gritava assim, se a tia cigrana de tal jogava as coisas no chão, e ela sempre, sempre me disse NÃO.
Na classe da Luísa tem um menino que tem problema auditivo, ou seja, a tia tem que falar bem alto com ele, e gesticular mais. Talvez Luísa absorva mais esses gestos, já que, para ela, gritos não são comuns.
Medidas, tanto na escola como em casa - conversar com ela, falar sobre problemas auditivos, contar que algumas crianças precisam de aparelhinhos que ajudam a escutar melhor, e principalmente, esplicar que atia tem mesmo que falar mais alto com aquele amigo, porque ele "escuta baixinho".

Vamos observar agora.
Observar e trabalhar, né?
Acho que o mais válido de tudo isso foi a chance de poder juntar e compartilhar o comportamento da Luísa aqui e na escola, e só é possível saber como ela se comporta lá, indo perguntar e conversar, certo?

E afinal, nós mães, estamos em constante construção de um ser melhor e melhor o possível!

quarta-feira, 28 de março de 2012

Mããããe, a fulana falou que eu sou chata!

Luísa chega da escola cada dia com uma reclamação:
-"Mamãe, hoje a Gabi falou que eu sou chata!"
-"Mããããe, hoje a Isabela falou que minha trança é gorda!"
-"Ô mããããeeee, hoje a Pri falou que eu sou feia e que meu cabelo é feio!"
-"Mãnhêê, hoje a Manú falou que ela é dona da escola e que ela manda em tudo!"

Enfim...pra encurtar o assunto....não sei o que dizer!
Na verdade, verdade mesmo, a vontade é de falar "manda todo mundo cagá, filha!"...mas não dá.

Tenho dito que não é verdade, que ela é linda, que o cabelo dela é lindo, e que as crianças estão só brincando com ela, mas que ela deve contar para a tia, caso essa situação continue.
Disse também que ela pode sair de perto desses amiguinhos, quando eles começarem a falar coisas que ela não goste.
Mas acabou meu repertório.
Vou conversar com a coordenação hoje, pedir uma dica do que falar e pedir para que fiquem atentos à isso.
Não que eu ache isso fora do normal, mas não sei mesmo como agir.

terça-feira, 27 de março de 2012

#brincarjunto

Existe uma grande diferença entre #brincarjunto e olhar uma criança brincar.

#brincarjunto - você, adulto, tem o domínio da situação. A criança aceita suas sugestões de brincadeiras, adora suas dicas, e acaba não fazendo nenhuma arte. Ela segue suas orientações e acha tudo muito legal.

Já quando brinca sozinha, ela quer descobrir seus limites e as possibilidades, o que, na maioria das vezes, causa estragos. Assim, se está pintando, seja lá com canetinha ou guache, ela vai acabar tendo uma ideia genial, ou mesmo se distraindo, e vai acabar passando o pincel sujo de tinta amarela, por sua cortina ou parede, vai pintar a mesa, ou então vai querer desenhar com canetinha, um relógio no melhor estilo "cuco" naquele pequeno bracinho. Vai espalhar tudo o que vê pela frente, e, perdendo o controle da bagunça, não vai conseguir colocar mais nada no lugar.

Ontem percebi que tenho mais deixado Luísa brincar sozinha, tenho mais observado ela, do que brincado junto com ela. Por isso, ela tem "aprontado" demais. E pensando sobre isso, cheguei a conclusão de que (claro!!!!) a culpa é minha. Minha porque não estou ali, incentivando-a o suficiente para poder guiá-la nas brincadeiras. Com isso, as m...... acontecem.

Então, depois que a peguei na escola, chegamos em casa, tomamos um lanchinho e fomos pro terraço pintar. Me juntei à ela: peguei um pincel pra mim, um potinho com água e lá ficamos, por uma hora mais ou menos. Ñão teve bagunça descontrolada, não teve água derramada na casa inteira, nem parede pintada, e o tempo passou rapidinho. Foi muito mais fácil do que tê-la deixado fazer tudo sozinha.

As crianças precisam de companhia e precisam ser observadas o tempo todo, para o melhor andamento da organização da casa, para o melhor desenvolvimento da própria criança.... Não adianta a mamãe aqui se entupir de coisas pra fazer antes da cria voltar pra casa, porque quando ela chega, eu tô um bagaço!
Tenho feito tudo o que preciso, antes que ela chegue da escola, para que assim, a gente possa só brincar. Mas vem cá:
"a minha mãe brinca comigo o tempo todo!"
Será que mãe é só isso? Eu acho que também tenho que mostrar à ela que eu faço coisas diferentes. Coisas de adulto. Não é só brincar, brincar.....que exemplo ela teria de mim? Quem é a mãe dela? Aquela que só brinca? Ou aquela que tem uma ocupação, uma profissão....

Enfim.
Por hora, acho que tenho que interagir mais com minha filha.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Coisas da Mãe da Lulú

Já passaram pra ver as coisas que tenho feito?
Coisas de mãe!
Coisas da mãe da Lulú!






domingo, 25 de março de 2012

He he he he he heeeeeeeeeeee....





-"Luísa, pegue só DUAS balas, ok?"
-"Tá, mamãe! Uma, duas, uma duas, uma, duas!"




Para quem é da época do Pica Pau e assistiu ao episódio onde ele dividia alguma comida com o urso (?):
"um pra você, um pra mim. Dois pra você, um, dois pra mim. Três pra você, um, dois...", há de concordar comigo, que minha filha está se saindo muito bem.


**


E por falar em Pica Pau, quem é que não o adorava?


- "Vudú é pra jacú."


- "Meu nome é Clementina, mas pode me chamar de Tina."


- "Eu sou uma cabeça. Alguém viu um corpo por aí?"


"Estou procurando Rachadores. Você viu um Rachador ?"
"Não... O que é um Rachador ?"
"Um Rachador é um daqueles que faz assim: VRRRRRRrrrruuuuuuuuuuummmmmmmmmmm....""Ah, daqueles que fazem PPPRPRRRRRRLLLLLLLllllll-pt-pt-pt-pt-pt.…"Sim, sim !!! Um desses !""Não, desculpa... Eu não vi nenhum Rachador..."



- "Yo no lo conoço señor!"


- "Uuuhhh...eu odeio esse cara."


- "Em todos estes anos nessa indústria vital, esta é a primeira vez que isto me acontece!"




sexta-feira, 23 de março de 2012

A saga da pasta de dentes e será que sou uma mãe monstra?

Como é que pode uma criança ir dormir super calminha, boazinha, obedientezinha...e acordar uma bruxinha, encardida e teimosa?

-"Lú, vamos tomar banho?"
-"Não!"

Depois de muito custo (mas muito custo meeeeeeeeeesmo!) e uma ameaça de que se ela não me obedecesse, ela não iria ao passeio da escola (cartada final!), ela se levantou e foi pro banheiro.

-"Lú, vem cá pra eu te ajudar a escovar os dentes?"
-"Aaaaah, mãaaaae! Num éla pá você colocá pasta. eu que ia colocá..."

Pois ela foi e limpou a pasta de dentes na pia.
Fiquei p..., mas pra não me irritar mais, dei a pasta na mão dela.
Quando pensei que tudo estaria resolvido, ela me diz:
-"Aaaaah, mãaaaae! Você molhou a minha pasta e num éla pá molhar..."
Foi lá e tirou de novo a pasta da escova.
Bastou!!!

Tirei a escova da mão dela e disse que iria EU escovar os dentes dela, e SEM pasta. "Pois o que é que você está pensando? Pensa que pode gastar pasta assim? Pensa que não custa caro? Pois agora escove SEM pasta!"

Chorou, mas escovou os dentes!
E foi pra escola feliz da vida, como se nada tivesse acontecido!
E agora eu tô aqui, me sentindo super bem com minha atitude.
Sou ruim? Sou uma mãe monstra ou tá tudo tranquilo?

quinta-feira, 22 de março de 2012

Soletrando

-"Mamãe, conta uma histólia?"

Eu morrendo de sono...zzzzzz!!!

Ela pega o livro de nome CLARA, ignorando totalmente meu pedido de "amanhã eu conto, filha!"

E ela vem:

-"Calma! Eu qui vô lê..." E começa a soletrar: 
"C", "L", "A", "R", "A": 
CLA"L"A!!

Adoro a fase Cebolinha dela! 
E tem também o CLOclodilo e o CLOcante!!!

terça-feira, 20 de março de 2012

A cantoria ainda não acabou

Na semana passada, selecionando alguns vídeos para o Mamatraca, encontrei este aqui, e não poderia deixar de postá-lo.
Luísa tá demais de engraçada.
Reparem no "vãmulá" e no "iê-êi" no meio da música, no gingado da bichinha, no esmalte azul na mão dela e depois, na carinha de acabou dela. 
Só não reparem no pezão ridículo lá atrás, ok? Combinado? Bóra dar risada!

video

segunda-feira, 19 de março de 2012

O jeito mais difícil

Não tenho bem certeza se todas sabem que Lulú nasceu com trinta e três semanas, prematurinha da silva, pequenininha e magrinha de tudo, porém fortíssima!
Me lembro, como se fosse hoje, que saí de casa num sábado, de vestido e bolsa na mão, em direção ao hospital, para tomar apenas mais uma dose da Inibina e voltar pra casa sem mais contrações bombásticas, e tudo isso foi mera ilusão. Luísa nasceu na madrugada de domingo, às 04:14h, pesando 1.850k, sem lembrancinha na maternidade, sem enfeite de porta e sem fotos do momento do nascimento.

A primeira foto. Sintam-se honradas!
Mas o relato do meu parto,e isso eu tenho certeza que nunca fiz aqui, fica para uma outra hora, porque o que quero falar é que eu sempre usei os meios mais difíceis e trabalhosos para cuidar da Lulú, mas que foram essenciais para o seu desenvolvimento. Não me arrependo por não ter me facilitado a vida nenhum pouco.
Vejam bem, eu optei por fazer sempre as coisas mais complicadas, pelo simples fato de decidir me apegar aos conselhos de uma única pessoa: uma especialista em amamentação, do próprio hospital onde Luísa nasceu.

Primeiro, eu sempre dei mamá para ela sentada. Assim ó:

Ainda no hospital, com 1 dia de vida

Olha isso e me diz se não parecia mesmo um macaquinho pendurado!

Um pouco maiorzinha
Meu medo, à princípio, era a posição dela, as costas, que ficavam tortas, a cabeça que caía, o pé que enrroscava,. Orientada pela Dra. Cláudia, fui relaxando e aprendendo. Costumo dizer que ela foi uma mãe, uma deusa, e um conforto para mim, em várias situações pós nascimento da Lulú. Ela me dizia que a posição das costas era o que menos importava, pois se pensasse nos ultrassons que fizemos, eu veria que ela ficava toda contorcida dentro da minha barriga.

A minha posição era super desconfortável, porque eu tinha que ficar com a postura muito certa, e se ela mamasse por muito tempo, minha costas pediam "arrego". Mas eu aguentei.
Claro que cometia minhas gafes, e desobedecia as instruções do pediatra, em não dar mamá deitada, porque o leite poderia ir para o ouvido da criança, mas isso, graças a Deus, nunca aconteceu por aqui.


Depois eu tive que complementar a amamentação com Pré Nan, e mais tarde, com meu próprio leite, já que, como ela era muito pequena e não tinha força suficiente para sugar meu peito, não ganhava peso também. Perdeu tanto que chegou a pesar 1.590k. Olha isso:


Nunca dei mamadeira, já que isso poderia dificultar a amamentação e fazer com que ela não quisesse mais meu peito. A mamadeira é bem mais fácil de sugar do que peito. Então o que eu fazia? Dava este complemento num copinho de pinga. Maior sufoco. Era mãe, tia, vó, todo mundo ajudando.


Por ser prematura, adotamos o método canguru com Lulú. Eu passava o dia inteiro praticamente com ela pendurada em mim...


... e quando me cansava, passava para outra pessoa segurá-la...

Minha prima se realizou neste dia!
Á noite, na hora de dormir, já cansada e com medo devirar na cama e amassá-la, eu achava melhor que meu marido ficasse com ela no peito.

Olha que magreza, gente! 
 Tivemos sorte por estar calor, pois assim, ela passava o dia todo só de fraldinha, em contato direto com meu corpo, amarrada com uma toalha fralda. Eu usava sempre blusas largas, assim conseguia deixar a cabecinha dela para fora.


Passados os dois meses de vida "extra, ela saiu do canguru. Que saudade!

Luísa era sempre menor que as outras crianças da idade dela, claro. E eu era tão tapada, que, além de nunca perceber em tempo real o quão pequena ela era, eu ainda achava que as filhas das amigas eram grandes demais, além do normal...
Só pra vocês terem uma ideia, essa foto está gravada em meus arquivos como: microlu e macrolu. Tem noção, Rô? Eu não tinha!


Valeu o cansaço. Valeram as noites super mal dormidas. As mamadas de 2 em 2 horas indispensavelmente. O calor que passávamos, com a canguruzinha amarrada...valeu tu-di-nho!
Hoje temos uma menina super mega desenvolvida, tamanho GG, que come horrores,  maior que muitas crianças da idade dela e super bem cuidada.

Não guardo esses caminhos mais difíceis como traumas, e, se vale dizer e palpitar, mães recentes de prematuros, lhes digo algo que sempre ouvi das amigas que tiveram bebês prematuros: calma! paciência! ânimo! Porque eles crescem sim, e ficam com pés de bisnaguinha e gorduchinhos, como todos os outros.

domingo, 18 de março de 2012

Aconteceu de novo...

...e obedecemos novamente seus pedidos de silêncio!
Quem disse que pai e mãe não tem que obedecer?

***

Voltando para casa ontem, depois de uma festinha, eu, filha e marido, todo mundo cansado, mas Lulú estava ainda agitada. E o medão de chegarmos em casa e ela despertar!
Então resolvemos prolongar o caminho, dirigir mais devagar...quem nunca?
E nada da criança apagar.

***

Eu e marido conversando no caminho, quando:
-"Shhhhhhhhhhhhhhhhhhhiiiu, papai! Você tá falando muito alto. Tá me atapalhando. Assim não consigo dormir. Silêncio!"

***

Nos sentimos como se estivéssemos em uma sala de aula e, enquanto o professor ensinava a matéria, nós conversávamos um assunto muuuuuuuuuuuuuuito mais interessante, sabe? Aos cochichos!

***

Cena engraçada de se ver.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Síndrome da Mãe Boazuda e como acabar com isso?

Olá!!

Hoje foi aqueeeeele dia: voltando a pé da academia.....roupa de ginástica comportada (mas que não deixa de ser uma roupa de ginástica)....povo mexendo....vários "ôoo meu deus!!", "uuu-aaauuuuu!!!", "ôooo delíiiiicia"..."schrrrshcrhrhrhschhhrrr (barulho de língua enrolada e chupa pra dentro,sabe?)...hahahahaha.....e eu lá...me achando mais uma vez......quando: tomei dois tropeções!!!!! um seguido do outro!!!!! quando atravessava a rua!!!!!! ou seja: MICO TOTAL! Acabou com meu sentimento de beldade, e passei a me sentir uma paspalhona! hehehe
Alegria de mãe que se acha dura tão pouco, gente!!!!


Mas que nada!!
Nada como ter um vídeo da Lulú cantando Kate Perry no Mamatraca de hoje. Vão lá ver e curtir!!!
Vejam quantas crianças lindas maravilhosas estão lá hoje. Vale a pena!!!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Música

Amanhã ela vai cantar no Mamatraca, mas hoje, o show é aqui mesmo (hehe)

video

quarta-feira, 14 de março de 2012

Pérola do bem estar do dia

-"Mamãe, quando eu quecê, eu quélo cê igual a você."

Quem ainda não ouviu essa frase do filho?
Porque, gente, não tem melhor remédio pra tédio do que isso.
Porque aí você pensa: "não posso ficar de cara feia jamais!"

Que sirva de exemplo para todas que, hoje, estão meio pra baixo e de saco cheio.
Ânimo! Mostre uma cara bonita para sua cria! Vale a pena!

terça-feira, 13 de março de 2012

Ela tem um dragão faminto na barriga

Luísa, hoje com 4 anos, sempre foi de comer bem.Eu digo BEM MESMO!
Quando bebê, seguia a livre demanda. Mamou até um ano e 4 meses, e uma de suas primeiras frutinhas, o abacate, comeu inteirinho, ou seja, as duas partes!
Seu período integral na escola faz a sua alimentação ser super regrada, com horários bem definidos para comer, e aqui em casa, aos fins de semana, mesmo a rotina sendo menos rigorosa, ela "detona" no arroz e feijão.

Mas tenho notado que nestes últimos dias, Luísa tem sentido muito mais fome que o convencional. Chega da escola às quatro e meia, e já me pede um lanchinho, mesmo tendo acabado de tomar sopa.
(Se bem que eu acho que sopa só serve para abrir o apetite!)

Logo após o lanchinho, ela me pede papá. E aí vai, arroz, feijão, legumes, carne.... E bastante, sabe comé?

Dali mais um tempinho, ela me pede o tetê.
E ontem, após o tetê, ela me pediu papá novamente.
E tudo isso, no período entre quatro e meia e sete da noite.

Na agenda da escola vem que ela se alimentou super bem em todas as refeições.
E aí? Tem ou não tem um dragão ali dentro?

segunda-feira, 12 de março de 2012

A hora da bronca

Uma conversa com uma amiga, por telefone, me rendeu este post sobre comportamento dos filhos, dos pais e sobre as broncas e as conversas calmas, na hora certa. Quando é hora de dar bronca mesmo, e quando é hora de botar sentadinho do lado pra conversar e explicar tudo direitinho e calmamente.

Em uma determinada situação, se seu filho resolve enforcar um amiguinho só porque ele pegou o brinquedo emprestado sem pedir, o que você faz:
(a) diz "filho, não é assim que se faz! você não pode enforcar seu amigo por isso! mamãe não gosta! peça desculpas!" e depois deixa tudo como está;
(b) pega seu filho, enfia no carro e vai até em casa dando sermão e o deixa de castigo.
Se neste caso você optou pela letra b, ótimo! Pensamos da mesma maneira.

Convenhamos! Há situações E situações, né?
Aqui em casa, é claro que procuro resolver quase todas as coisas sem stress, explicando o certo e o errado, dando exemplos e tal. Mas tem situações que exigem uma linha mais dura de "chamada de atenção", aquela onde você diz;"agora chega!!! senta aí e cala a boca fica quieto, porque se levantar, você estará de castigo, sem brincadeiras e sem conversa. e antes que eu me esqueça, quem manda aqui sou eu!!"


Não adianta achar que tudo, absolutamente tudo, possa se resolver com conversinha.
Porque crianças precisam de limites, e limites, muitas vezes, devem ser impostos. Exigidos.
Mas tem pais que não sabem diferenciar, né? O moleque detonou o outro e "vem cá, filhinho!não pode fazer isso com o amiguinho!
Tá criando um mini monstro, companheira? Bóra lá! Rédea curta nele! Criança precisa disso também.





domingo, 11 de março de 2012

Grávida sempre



-"Filha, o que você tá fazendo aí?"
-"Bincanoooo!"
-"De que?"
-"De gávida!"

O que fazer quando a criança encasqueta numa coisa só, hein?

quinta-feira, 8 de março de 2012

Não morri


E segue a explicação para o que a Lulú me falou ontem. Graças à linda da minha vizinha!
Nunca vi mãe mais desinformada que eu!!!!

"A luiza falou isso pq provavelmente na escola ensinaram pra ela a história do surgimento da data que foi essa:

O Dia Internacional da Mulher é comemorado no dia 08 de março. É uma data comemorativa para a celebração dos feitos econômicos, políticos e sociais que foram alcançados pela mulher.

A proposta do dia internacional da mulher foi iniciada na virada do século XX, durante o processo de industrialização e expansão econômica, que levou a grandes protestos sobre as condições de trabalho. As mulheres empregadas em fábricasde vestuário têxtil foram protagonistas de um desses protestos em 08 de março de 1857 em Nova Iorque. O protesto requeria melhores condições de trabalho e salários mais altos.
Porém o que levou mesmo a essa data ser comemorada mundialmente foi a tese do incêndio provocado na fábrica da Triangle Shirtwaist, que também ocorreu em Nova Iorque, em 25 de março de 1911. Onde foi registrada cerca de 146 mortes. Segundo relatos, cerca de 129 trabalhadoras foram trancadas e queimadas vivas. O incêndio da fábrica Triangle, é até hoje, o pior incêndio da história de Nova Iorque.
Depois desse episódio, muitos outros protestos foram feitos, e um que se destacou foi o de 1908, onde 15.000 mulheres marcharam sobre a cidade de Nova Iorque exigindo a redução da carga horária, melhores salários e o direito de voto. Sendo assim, o primeiro Dia Internacional da Mulher seguiu-se em 28 de fevereiro de 1909 nos Estados Unidos após uma declaração do Partido Socialista da América. Em 1910 ocorreu a primeira conferência internacional sobre a mulher em Copenhague, dirigida pela Internacional Socialista, e assim, o Dia Internacional da Mulher foi estabelecido.
Beijos
Sua vizinha
Sabrina (mãe da isabella)"

Adorei!

Previsão para o Dia das Mulheres

Minha filha acaba de me dizer assim:
-"Mamãe, no dia das mulheres vão "tacar" fogo numa fábrica e você vai pro céu. É veidade."

Bom, se nada acontecer comigo hoje, amanhã eu volto pra contar se eu descobri o que ela quis dizer com isso.

Feliz Dia das Mulheres menos trágico para todas! Um grande beijo

quarta-feira, 7 de março de 2012

É puro stress

Com Luísa indo dormir super cedo, após um dia agitado e cheio de atividades na escola, fica mais fácil acordá-la pela manhã. Em média, ela tem dormido de 10 a 11 horas por noite, o que faz com que às seis da manhã, a baixinha comece a se mexer, e qualquer barulhinho, faz ela levantar. O que diminui o stress na hora de acordá-la.

Pausa para comentar de como a rotina de sono das crianças muda, hein? 
Eu, com certeza, já cheguei a pensar que nunca mais dormiria uma noite inteira sequer. Agora, minhas amigas mães me invejam. hehe.

O fato é que, se a dificuldade de acordá-a acabou, não podemos ficar em paz contante, e então surge um novo conflito: o das broncas. Isso mesmo. Luísa tem estado extremamente brava ultimamente e tem dado broncas em todo mundo por aqui. Ela cerra a boca, diminui os olhinhos e xinga! Barbies, Kens, bebês, mamãe, papai e amiguinhos imaginários que digam!

Agora é sério.
Não sei se é a tia da escola que anda surtada e chamando muito a atenção das crianças, ou se é fase de auto afirmação da Lulú mesmo, ou se sou eu que faço isso com ela sem perceber.
Uma coisa é certa na minha cabeça: Luísa segue exemplos de alguém.

O que tenho feito nessas horas é pedir pra que fale baixo, e que me explique porque está tão brava, ou que me diga quem é que fala desta maneira com ela. Explico que não precisa gritar nem ficar brava daquele jeito, e que as coisas se resolvem com delicadeza.
Enfim...
Next!

terça-feira, 6 de março de 2012

Gastando o que se tem

E é só.
****

A Mãe da Lulú tinha um problema: gastava sempre mais do que tinha disponível, e depois passava pelo maior apuro, correndo atrás do prejuízo. E, por não querer que a filha passasse pelos mesmos perrengues, resolveu aprender a se controlar, para que pudesse ensinar direitinho à ela.

****

Luísa desfilou para uma loja de roupas e ganhou um cartão presente no valor de R$30,00.
Voltamos na loja no dia seguinte, e Luísa estava eufórica para fazer sua primeira compra com seu próprio cartão. Bonitinha!
Chegamos e fui logo avisando a vendedora que nós tínhamos SÓ R$30,00 pra gastar, e então ela poderia nos mostrar as opções neste valor. Espertona que só, logo ela me aparece com várias peças de roupas, com valores acima do disponível. Belezinha, não? Olhei pra ela e disse:

-"Mas moça, nós SÓ temos R$30,00. Este vestido não dá, este também não...este custa R$34,00 e também não dá!"


Só eu sei a cara da moça, quando deve ter pensado "que mãe mais mesquinha! Não pode completar a compra com R$4,00!". Não. Não pude. Não quis. Quis sim é que Luísa entendesse que ela só poderia gastar o que havia ali. E ponto.

Luísa saiu linda e feliz com um vestidinho básico (bem básico, por sinal!) por R$ 24,90.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Companhia


O que importa mesmo é ter alguém com quem dividir a pipoca, a Coca-Cola, o sofá, e um filme da Barbie, né?
Que venha a semana! Beijos!

sábado, 3 de março de 2012

Dance!

Já parou pra dançar com seu filho em frente ao computador, imitando as coreografias das músicas? Se não, faça isso. Experimente.
Mais gostoso ainda quando ela diz "agora você mimita, tá mãe?".

Foi o que fizemos ontem. Dançamos juntas, eu imitando ela, e ela se achando e se acabando de dançar.
As músicas foram do meu repertório, e não do dela. Teve Shakira, Black Eyed Peas, Lady Gaga, Ricky Martin, e pra relaxar, Adele. E também tivemos platéia: o pai.

Ótima ginástica. Excelente exercício aeróbico e brincadeira perfeita. Só faltou a MALACATUMBA!

sexta-feira, 2 de março de 2012

A MALACATUMBA e o SANGAMENTO

Tem coisas que "sójesusmesmo"!

"Malacatumba": um ritmo musical afro brasileiro. Manifestação cultural da música folclórica pernambucana afro brasileira. Mais conhecida como MARACATU.

-" Mamãe, quélo colocá minha saia de MALACATUMBA. Vâmu dançá?"




"Tumbalá catumba tumba tá..tumbalá catumba tumba tá...!" 
Foi o que pensei...

******

Luísa onte me aparece com um papelzinho dobradinho dentro da calcinha. Pergunto: "Filha, o que é isso?"
 E ela:
-" É pá não sangá, mamãe!".
Quase morri!

******

Como eu me divirto!!

quinta-feira, 1 de março de 2012

Roendo as unhas



Já cansada de ver as unhas da Lulú roídas, de pedir pra que ela tire a mão da boca, de falar que não vou mais passar esmalte nela enquanto as unhas não crescerem e de dar tapinhas na mão dela, apelei FEIO hoje cedo:
-"Filha, o que você quer pra parar de uma vez de comer unha?"

E ela apelou mais ainda:
-"Huumm, quélo um batom rosa, pá ti beijá e ficá gudada em você!"
Perdi até o prumo.

*

Alguém tem uma dica de como fazer pra criança parar de roer as unhas?
Eu roía as minhas, e agora (ok, só agora) parei.
Mas e aí? O que eu faço agora?

*

A pergunta que fiz à ela "o que você quer pra parar de comer as unhas?" foi inspirada no livro Travessuras de Mãe, da Denise Fraga, quando a própria decidi perguntar para um dos filhos o que ele queria para parar também com o vício de roer as unhas. A diferença é que ele pediu um porte de aliche.
Aliás, quem não leu este livro ainda, leia! É uma delícia!